Um homem preso por, supostamente, apalpar uma mulher, num voo da Southwest Airlines, usou os comentários de Donald Trump "grab them by the pussy" para argumentar que não deveria estar em apuros, uma vez que o presidente dos Estados Unidos acha que está tudo bem em agarrar as mulheres pelas suas partes íntimas.

De acordo com uma queixa crime apresentada, na segunda-feira, num tribunal federal de Novo México, um homem, identificado como Bruce Alexander, de 49 anos, é acusado de apalpar o peito de uma mulher enquanto ela dormia num voo, no domingo.

A mulher, cujo nome não foi revelado, disse aos investigadores que estava a dormir no banco junto à janela, quando sentiu a mão do homem no peito. No início, pensou tratar-se de um toque acidental, mas quando a ação se repetiu acabou por chamar os comissários de bordo e mudou para outro lugar. O homem acabou por ser detido assim que o avião aterrou. No entanto, quando foi algemado, disse não entender o motivo de estar a ser preso, já que o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que não havia problema em "agarrar as mulheres pelas suas partes íntimas".  Estas palavras constam na queixa crime contra o homem, que é acusado de abuso sexual punível com uma pena máxima de dois anos de prisão e cerca de 220 mil euros de multa.

Em 2005, numa conversa que foi tornada pública pelo jornal The Washington Post há dois anos, Donald Trump gabou-se de poder agarrar as mulheres, pois quando se é famoso “pode-se fazer tudo” que “elas deixam”. E acrescentou que quando conhece mulheres bonitas se sente autorizado a “agarrá-las” pelas partes genitais. "Grab them by the pussy" foi a frase usada por Donald Trump. Os comentários sexistas foram, na época, amplamente condenados e levaram dezenas de republicanos a pedir que abandonasse a corrida à Casa Branca, mas Trump acabou por ser eleito presidente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.