As crianças da Escola Primária de Yangzheng, em Hangzhou, regressaram às aulas esta semana munidas com um acessório especial, feito por elas: uma espécie de chapéu que ajuda a reforçar a necessidade do distanciamento entre pessoas.

Através de diversos materiais, como cartões ou balões, os chapéus criam uma zona de um metro de distância à volta de cada criança.

Apesar de parecerem algo inovador, a influência para o chapéu é antiga. Na época da dinastia Song, os oficiais do imperador eram obrigados a usar um chapéu de distanciamento para evitar conversas paralelas durante as assembleias. A explicação foi dada por uma professora de estudos asiáticos através do Twitter.

Lentamente, a China tenta regressar à normalidade, após ter conseguido controlar o surto do novo coronavírus que surgiu no fim do ano passado em Wuhan, cidade da região central do país, e infetou quase 83.000 pessoas, com 4.633 vítimas fatais. Posteriormente, a COVID-19 propagou-se por todo o mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.