Face ao cenário de voos cancelados e do aumento exponencial do preço dos bilhetes áereos, muitos viajantes viram-se impedidos de sair da Austrália durante a pandemia de Covid-19.

Um enfermeiro filipino que vive em Perth, Miguel Enrique Fuentes, e uma viajante holandesa, Nikki de Weerd, resolveram criar, em março, o movimento online "Adote um mochileiro" (Adopt a Backpacker), com a esperança de ajudar viajantes em dificuldades no país.

Desde então, o grupo do Facebook conta já com 5.500 membros, com divisões específicas para cada estado australiano.

O objetivo é que anfitriões possam conectar-se com mochileiros, oferecendo, por exemplo, alojamento em troca de trabalho ou de algum tipo de ajuda. Alguns mochileiros também conseguiram encontrar trabalhos remunerados.

No Instagram do projeto é possível ver relatos de australianos que acolheram estes viajantes em suas casas.

"Temos comunidades inteiras a apoiar a nossa causa, oferecendo jardins, quartos, vagas de estacionamento, garagens, terrenos, casas de férias e até resorts de praia de graça para alojar mochileiros", afirmaram Miguel e Nikki ao Lonely Planet.

É já um hábito na Austrália que este género de viajante, caracterizado por viajar de mochila às costas e com poucos recursos, fique mais tempo no país e consiga trabalhos temporários na agricultura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.