É a pintura mais famosa do mundo, mas se quiser apreciar a Mona Lisa de Leonardo da Vinci nos próximos meses, tem de estar preparado para longas filas e muita confusão.

Para facilitar as reformas em andamento das galerias do Louvre, a Mona Lisa foi transferida da sua residência permanente na Salle des États para a Galerie Médicis, onde permanecerá até meados de outubro.

Até voltar ao local habitual, mais de 30 mil visitantes por dia são obrigados a passar por três escadas rolantes e entrar por uma única porta para aceder ao novo local.

A falta de espaço de circulação fez com que os visitantes se aglomerassem. "Eu nunca vi um caos como esse", contou Isabella, uma visitante, ao jornal francês Le Parisien. 

Além dos visitantes ficarem mais de uma hora na fila, os seguranças só permitem que fiquem em frente à pintura durante 60 segundos, antes de serem mandados seguir.

O Louvre atrai cerca de 10 milhões de visitantes por ano e tem capacidade para receber de 30 mil a 50 mil pessoas por dia, dos quais cerca de 80% vão para ver a Mona Lisa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.