Em comunicado, este município do distrito de Castelo Branco explica que a campanha de Verão 2019, que decorre até ao dia 30 de agosto, contempla um trabalho de continuidade em dois sítios arqueológicos do concelho, a sepultura megalítica do Cabeço da Anta e o povoado fortificado do Castelo Chão do Trigo.

"É um intercâmbio que tem dado bons frutos, pois avançamos significativamente na informação que dispomos sobre os monumentos megalíticos ou os fortes e baterias só para nomear dois dos temas que mais tem sido estudados ate ao momento", afirma o presidente do município de Proença-a-Nova, João Lobo.

Desde 2011 que a Câmara de Proença-a-Nova organiza o Campo Arqueológico (CAPN), em parceria com a Associação de Estudo Alto Tejo, com a dupla finalidade de, por um lado, aprofundar o conhecimento sobre os monumentos de diversas épocas existentes no concelho e, por outro, proporcionar a oportunidade de formação a estudantes provenientes de vários pontos do país e do mundo.

"O campo arqueológico permite-nos enriquecer o nosso roteiro turístico. Neste momento, já é possível visitar a Anta do Cão do Ribeiro e o Forte das Batarias, depois de terem sido intervencionados para receber visitas com a realização de infraestruturas e material informativo", sublinha.

O autarca adianta ainda que o espólio encontrado vai ser disponibilizado na futura Casa da Memória e das Artes que vai ser criado no Largo da Devesa, em Proença-a-Nova.

"O município tem também quatro vagas para estudantes maiores de 16 anos interessados em participar no CAPN 2019, uma oportunidade de ter contacto com a realidade do trabalho de campo, participando, com alunos universitários, professores e especialistas, nas escavações, colóquios e visitas (...)", lê-se na nota.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.