Depois de ter apoiado o canal Horeca com a oferta de milhares de garrafas de vinho Cabriz, na primeira vaga da pandemia, a marca de vinhos vai agora liderar um movimento solidário de apoio à restauração, numa altura em que este setor está a passar por dificuldades extremas.

Numa altura de fortes restrições à circulação de pessoas, a marca Cabriz recorreu às suas redes sociais para ampliar a voz dos estabelecimentos de restauração que continuam em funcionamento, procurando assim promover junto de mais portugueses os serviços oferecidos pelos referidos espaços.

Direcionada para restaurantes, público em geral, parceiros da marca do Dão e outras marcas do setor dos vinhos, o movimento procura alavancar a exposição e alcance dos restaurantes nas redes sociais desta marca de vinhos, que conta com milhares de seguidores, bem como a divulgação de serviços como o take-away, apresentação de menus do dia ou apresentação de pratos especiais, entre muitos outros. Para isso, os responsáveis pelas redes sociais dos restaurantes aderentes só terão de identificar Cabriz (@cabrizwines) nas suas publicações. Estas serão posteriormente republicadas nas redes sociais da marca Cabriz (Facebook e Instagram). Esta é uma ação transversal a todos os espaços de restauração de Portugal continental e ilhas.

O mesmo pode ser feito pelos consumidores a quem a marca convida a partilhar o Movimento “Eu Apoio a Restauração” e a identificar os restaurantes que entenderem de forma a dar voz, espaço e visibilidade.

"Estamos a lançar esta campanha de forma genuína e gratuita, apoiando um setor que é fulcral para nós e que durante décadas ajudou a fazer de Cabriz a marca que é hoje", refere a Direção de Marketing do produtor, sediado em Carregal do Sal, acrescentando que "esta é uma forma de retribuir todo o apoio que nos foi dado, ajudando a que as pessoas continuem a frequentar os restaurantes, mas cumprindo com todas as regras que estão em vigor neste período de crise pandémica".

A marca vai ainda desafiar outros produtores do setor dos vinhos em Portugal a juntarem-se ao movimento, de forma a que seja possível criar uma cadeia solidária de larga escala e que todos juntos ajudem a sensibilizar a população e os governantes que é preciso continuar a frequentar os restaurantes, garantindo assim a manutenção de empregos e minimizando os problemas económicos que o setor já atravessa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.