CAMELO, Apúlia, Esposende

Com uma ementa variada, onde tudo o que sai do mar é fresco, a maior preocupação é manter a integridade dos ingredientes. Pode provar os camarõezinhos da costa, os pratos de percebes ou mexilhões ou o misto de marisco cozinhado na própria água do mar. Mas, se preferir manter-se fiel ao peixe, a escolha é que é difícil: grelhado, ao sal, frito, em arroz ou no forno. Recomenda-se o conceituado arroz de robalo, caldoso e repleto de peixe, prato de assinatura do restaurante. Mas também pode optar pelo peixe-galo: frito, com açorda de ovas, ou em arroz com as mesmas ovas. Lá fora, só os moinhos e o mar selvagem! 253 987 600 | 912 539 666, camelo-apulia.pt

CLUBE DE VELA, Aveiro

Acomode-se junto à marina e deixe que os seus olhos viajem pela ria de Aveiro. Se lhe parecer que o tempo parou, é porque é mesmo assim. Comece por entreter a boca com umas amêijoas da ria à Bulhão Pato. Quando passar aos pratos de sustento, recomendam-se as caldeiradas: à fragateiro, de enguias ou de rodovalho. O mais difícil vai ser escolher. Não vá sem marcar mesa previamente, sobretudo se for ao fim-de-semana. 234 360 250, facebook.com/pg/cvcnrestaurante

AREIAS DO SEIXO, Torres Vedras

Rústico-chique ou eco-de-charme. Pouco importam as palavras quando o visual e o enquadramento com a natureza proporcionam o tipo de sensação descrita como “de calma, de prazer, de satisfação”, enfim! Por aqui, vai encontrar flores, bolbos, ervas, tudo colhido no jardim do próprio restaurante. Há menus de degustação como opção e a carta muda de acordo com a sazonalidade dos produtos. Pode-se começar com o tártaro de mar (butarga de robalo das Berlengas, funcho, gengibre e avelãs) e passar ao peixe da nossa costa, assado em forno de lenha (molho de caldeirada fragateira, batata fondant, cebola confit, tomate e macro verdes). Mas são apenas sugestões. O melhor é ver no próprio dia o que o chef e o mar reservam. 261 936 340, areiasdoseixo.com

RESTAURANTE D’ADRAGA, Praia da Adraga, Sintra

A praia não é grande, mas a sensação é de imensidão, quando o mar rebelde exibe variações de verde, levantando espuma e muitas vezes convidando ao banho. Quando nos sentamos à mesa, mesmo à janela, é como se estivessemos na areia, quase a molhar os pés. E aí é só escolher: pode começar com as canilhas e os percebes, tão frescos que até parece que estamos a “comer mar”. Depois partilhe uma caldeirada de peixe: abundante, saborosa e com variações de sabor, combinando com os ingredientes fresquinhos que nela entraram ainda a saltar. 219 280 028 / 219 281 231, restaurantedaadraga.com

PORTOFINO, Sesimbra

O olhar só pára no horizonte da baía de Sesimbra, o azul fica mais claro ou mais escuro e mistura-se em temperaturas de água por vezes tropicais. Se já sabe ao que vem, escolha para a grelha ainda antes de ver a carta: o que o mar trouxe no dia está logo à entrada, com os tamanhos que a natureza dita e que os pescadores se encarregam de fazer chegar ao restaurante. Na ementa, a cozinha é a tradicional portuguesa, fielmente representada, por exemplo pela cataplana de peixe e seus mariscos. Mas as recomendações vão para as influências de outras paragens, como o ceviche de salmão com papaia e endívia roxa e o caril de crustáceos açafronado. 919 480 282, portofino.pt

PORTO DAS BARCAS, Vila Nova de Milfontes

Este oásis na costa alentejana combina a descontração do ambiente com a qualidade do trabalho de quem sabe o que faz com aquilo que o mar oferece. O pormenor da flor de sal ou dos legumes ali da horta combinam-se com o pescado acabado de chegar e transformam o “comer” em experiência. Prove a massinha de peixe com aroma de hortelã ou o polvo da costa na frigideira com batata-doce, mas peça primeiro os camarões panados com sementes de sésamo, para entreter. A carta dos vinhos é cuidada, a vista é mesmo de cortar a respiração. 283 997 160, casasbrancas.pt/rede/porto-das-barcas

RESTAURANTE DA PRAIA, Praia da Arrifana

Nesta esplanada, os olhos podem perder-se a olhar o azul, do mar e do céu, mas a boca encontra sabores mais conhecidos. A cozinha funciona entre as a 12h30 e as 21h o que justifica um almoço tardio, um jantar antecipado ou, no meio disto, uma paragem nos mergulhos para petiscar. E como petiscos não faltam, invista na moreia frita ou nos lombinhos de atum com crosta agridoce. Se quiser ficar-se por sabores tradicionais, as pataniscas de bacalhau com arroz de tomate e a feijoada de choco com arroz branco são apostas ganhas. 282 998 527 / 917 936 795, restaurantepraiaarrifana.com

O TERRAÇO DO HOTEL MARTINHAL, Sagres

Todo o peixe e marisco consumidos no restaurante vem das lotas de Sagres, os vegetais do agricultor local “Horta do padrão” e os vinhos, estes sim, vêm do país todo. Não admira que a carta deixe que os produtos falem por si: o polvo da costa vicentina, esmagado de batata-doce de Aljezur, puré de alho e grelos salteados e o medalhão de tamboril marinado, cremoso de funcho, citrinos e algumas ervilhas. Como opções de vista, há o mar com rochas, o mar com ilhéus, o mar aberto, a praia de areia branca e chapéus de palhinha, o horizonte azul-claro, o azul-turquesa… 218 507 788
martinhal.com/sagres/pt

ESTAMINÉ, Ilha Deserta, Faro

É verdade que só conseguimos lá chegar de barco, o que envolve algum planeamento. Mas a selvagem sensação de mergulhar nas águas transparentes com as dunas de um lado e a costa, lá longe, de outro, é incomparável. Os confortos dos duches e casas de banho estão lá, bem como os bonitos chapéus de colmo a condizer com a paisagem. Na hora de apetites, se conseguir resistir aos sabores da grelha, o que aqui não é nada fácil, opte pelo tradicional xarém de marisco da ria, onde a papa de sêmola de milho aparece misturada com conquilhas, amêijoas, berbigão e camarão e um toque final de frescos coentros. 918 779 155 / 917 811 856, ilha-deserta.com/estamine-restaurant/

CHÁ COM AGUA SALGADA, Manta Rota

Só o passadiço em madeira separa os pratos dos mergulhos. Mas o horário alargado (das 12h às 22h) permite uma combinação dos dois, em nome do bem-estar do corpo e da mente. A carta é extensa e há opções de menus de degustação, num espaço elegante com uma cozinha atenta às tendências. Vejamos: nas entradas, é tentadora a tiborna de muxama de atum com laranja e coentros frescos, mas o folhado de mousse de cavala com beterraba marinada e picles de salicórnia não lhe fica atrás. A seguir, pode optar por uma das oito sugestões de arrozes e risotos ou ficar-se pela surpreendente fritada de cantarilho, couscous de tomate e de poejo e de curgete cozida. 281 952 856, chacomaguasalgada.com

Artigo originalmente publicado na revista Food and Travel Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.