Nos últimos tempos quando ouvimos falar de Sines, em regra é pelo seu porto industrial, mas esta antiga vila de pescadores tem um centro histórico cheio de atrações que dá prazer descobrir e quilómetros de costa com praias para todos os gostos.

Centro histórico

O centro histórico estende-se ao longo da falésia que sobre a baía abriga as ruínas do castelo medieval e a estátua de Vasco da Gama.

É natural esta ser a primeira paragem numa visita a Sines. O castelo, construído durante a primeira metade do século XV, hoje pode ser apenas um dos melhores miradouros para a baía, mas teve durante muito tempo grande utilidade defensiva e estratégica protegendo esta zona da costa portuguesa de corsários e outros invasores. A sua área é relativamente pequena, meio hectare, o que pode justificar-se pelo facto de na altura em que o castelo foi construído a povoação de Sines ocupar já uma área demasiado grande para ser totalmente cercada.

Local apontado por alguns historiadores como berço e morada de Vasco da Gama, a Torre de Menagem do Castelo de Sines recebe atualmente um centro de evocação da vida e das viagens do navegador e dos Descobrimentos portugueses.

No espaço da Torre de Menagem é recriada, através de uma instalação multimédia, a biografia de Vasco da Gama, os espaços onde habitou no Castelo e as suas viagens e encontros pioneiros com povos e culturas desde a costa de África à Índia e à Ásia, mostrando a forma como isso contribuiu para a criação do mundo moderno tal como o conhecemos hoje.

Perto do Castelo chamam também a atenção a Igreja Matriz de S. Salvador, uma igreja medieval com um bonito altar-mor e a Igreja da Misericórdia (ou do Espírito Santo), vulgarmente chamada Capela da Misericórdia, construída no final do séc. XVI, por ordem do rei Filipe I de Portugal.

As Fábricas Romanas de preparados piscícolas são outro ponto de interesse desta cidade antiga. Localizadas junto à muralha nascente do Castelo de Sines, datam do século I d.C. e foram descobertas em 1990, sendo escavadas nos anos seguintes. Devido à sua rápida degradação ao ficarem expostas, foram novamente enterradas até que se conseguisse financiamento para um projeto adequado que foi finalmente inaugurado em julho de 2021.

O que agora podemos encontrar é uma inteligente solução arquitetónica que fazendo uso de vidraças para proteger a estrutura com quase 2000 anos permite a visita deste património cultural 24 horas por dia.

Explorando as velhas ruas medievais descobrimos o Largo dos Penedos com a velha atalaia, onde os pescadores observavam o estado do mar e vigiavam os navios que passavam ao largo, e a Rua Vasco da Gama onde se terá situado o solar que motivou expulsão do navegador de Sines, isto porque em 1503 ou 1504, regressado a Portugal da sua segunda viagem à Índia, Vasco da Gama terá decidido construir (ou aumentar), contra a vontade da Ordem de Santiago e do Rei D. Manuel, um grande solar em Sines, o que lhe valeu uma ordem régia para suspender as obras e abandonar a cidade.

À porta do centro histórico situa-se o Centro de Artes que também merece uma visita, assim como o Forte do Revelim.

Gastronomia

A gastronomia é outro dos motivos porque uma visita a Sines nunca desaponta. Principalmente (mas não só) quando a escolha recai sobre o restaurante Cais da Estação. Um espaço instalado no armazém da antiga estação de caminhos de ferro de Sines que serve pratos típicos da cozinha portuguesa dos quais destaco o delicioso arroz de lingueirão, a casquinha de sapateira e o pudim de requeijão com nozes.

Depois do almoço vale a pena espreitar a estação ferroviária projeto do arquiteto Ernesto Korrodi e ver os seus belos painéis de azulejos que retratam cenas da história de Sines e da vida dos pescadores. A estação foi inaugurada em 1936 e desativada em meados da década de 1990.

Praias

A Praia Vasco da Gama, adjacente ao Porto dos Pescadores, é uma bonita praia urbana bem no coração de Sines que é de visita fácil quando passeamos pelo centro da cidade, mas para quem quiser ir mais além, os extensos areais a norte do município e as pequenas praias cortadas pelas falésias a sul conferem uma grande variedade de ambientes e paisagens aos 30 quilómetros de costa de Sines.

São famosas as praias de S. Torpes, a praia mais concorrida do concelho pela sua água mais quente, a Praia de Morgavel, praia não urbana com fácil acesso, bom estacionamento e vários restaurantes na zona envolvente, a Praia da Ilha do Pessegueiro e as pequenas praias de Porto Covo.

Visitar Sines: o que não pode perder na terra de Vasco da Gama
Fotos: Travellight e H. Borges créditos: Travellight e H. Borges

Para inspiração e mais ideias para passeios, férias e fins de semana sigam as minhas stories no Instagram

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World 

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.