Na execução orçamental global de 2015 as receitas do TPNP somaram 10,6 milhões de euros, enquanto as despesas se cifraram em 6,7 milhões de euros, resultando num saldo positivo de 3,9 milhões de euros, lê-se no documento a que a Lusa teve acesso.

Segundo o relatório e contas, no que respeita às despesas totais houve um “aumento de 30% (1,5 milhões) relativamente a 2014.

Este acréscimo nas despesas totais foi, explica o TPNP, “reflexo das candidaturas a fundos de quadro comunitário, constantes das despesas correntes”.

As despesas correntes também aumentaram em 34% (1,3 milhões de euros) e as despesas de capital registaram um aumento de 19% (+244 mil euros).

Os proveitos globais gerados em 2015 pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal foram de 7,3 milhões, enquanto os custos totais foram de 6,094 milhões de euros.

As entidades regionais de turismo passaram a ser qualificadas como Entidades Públicas Reclassificadas (EPR) no perímetro da Administração Central, sendo consideradas “pessoas coletivas de direito público, de natureza associativa, dotadas de autonomia administrativa, financeira, patrimonial e de personalidade jurídica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.