Joaquim Cracel disse à Lusa que a capacidade do barco aumentou de 46 para 54 lugares sentados, de modo a que “não tenha de ficar ninguém de fora” quando ali chega um autocarro cheio de turistas interessados no passeio.

O barco estava parado desde finais de 2014, tendo entretanto sido submetido a obras de remodelação, orçados em mais de 200 mil euros.

Além do aumento da lotação, o barco foi também dotado de um acesso para pessoas com mobilidade reduzida e de um sistema de cobertura que poupa os turistas ao “muito calor” a que tinham de se sujeitar.

O passeio naquele barco tem na casa do futebolista Cristiano Ronaldo um dos principais fatores de atração.

Aliás, como disse Cracel, a procura do barco “cresceu muito” desde que o craque do Real Madrid construiu a sua mansão em Valdosende, na Serra do Gerês.

“As paragens do barco frente à casa são obrigatórias, porque toda a gente quer ver e tirar fotografias à casa do capitão da nossa seleção”, acrescentou.

Em 2014, foram 21 mil as pessoas que fizeram aquele passeio, que demora cerca de uma hora e que custa seis euros para adultos. O custo baixa “substancialmente” para grupos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.