O trabalho, elaborado por investigadores do Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), hoje disponibilizado à agência Lusa, lembra ainda que a Ilha da Madeira “foi eleita consecutivamente” como “Melhor destino Insular da Europa” entre 2013 e 2021 (apenas com a exceção de 2015) e, cumulativamente, “Melhor Destino Insular do Mundo” entre 2015 e 2020.

“A notoriedade de Cristiano Ronaldo influencia toda uma cadeia de atitudes, reações e comportamentos pessoais e sociais com impacto positivo no turismo da Madeira”, refere o estudo, da autoria de Cláudia Seabra e Pedro Vaz Serra.

Para concluir que “existe uma relação entre as publicações do jogador nas suas redes sociais e os prémios internacionais conquistados pela ilha atlântica no âmbito dos World Travel Awards (WTA)”, os investigadores analisaram, numa primeira fase, as publicações do internacional português no Instagram, Facebook, Twitter e Google, entre 2013 e 2019.

“Apurou-se que o período de tempo em que os prémios foram atribuídos ao destino Madeira coincide com um aumento significativo do número de seguidores do CR7 [sigla pela qual Ronaldo é conhecido] – 114 milhões em 2013 para 401 milhões em 2019”.

Também as “interações das publicações” do atual jogador do Manchester United – entre visualizações, ‘gostos’, comentários e partilhas – aumentaram mais de 48 vezes entre 2014 e 2019, passando de quase cinco milhões para 232 milhões.

Numa segunda fase, o estudo “pretendeu avaliar as imagens cognitiva, afetiva e espontânea da Ilha da Madeira” com base num inquérito a quase 500 pessoas, no qual se questionou como é que Cristiano Ronaldo “influenciava a imagem da sua ilha de origem e porquê”.

De acordo com as conclusões do estudo, a maioria dos inquiridos considerou que Ronaldo “influencia positivamente a imagem da Madeira, pela sua elevada notoriedade mundial, capacidade de influência e também pelo facto de ter nascido na ilha”. “Por outro lado, os resultados indicam que os atributos naturais da Ilha da Madeira prevalecem sobre quaisquer outros, constituindo fatores de diferenciação positivos”, adianta.

Cláudia Seabra e Pedro Vaz Serra sustentam, no documento, que o estatuto de Cristiano Ronaldo “como influenciador digital é unânime” e que os chamados ‘Óscares do Turismo’ que a Madeira tem vindo a obter consecutivamente “vão muito para além” daquilo que a ilha atlântica “representa em termos de destino turístico”.

“Por isso, será legítimo questionar se existe um fator externo que influencia a imagem da ilha e induz a votação expressiva para aqueles prémios. Os dados empíricos e a análise comparativa realizada suportam a associação de fenómenos entre Cristiano Ronaldo e a cronologia temporal dos prémios da Madeira”, esclarecem.

Os investigadores apontam ainda a “relevância das redes sociais como veículos de apoio a campanhas e ações de marketing multiescala e o potencial da relação entre influenciadores digitais e a promoção de destinos turísticos”.

Defendem, desse modo, que “figuras mediáticas portuguesas devem ser ‘aliciadas’ e motivadas pelas autoridades portuguesas para promoverem internacionalmente” Portugal como destino turístico.

Por outro lado, os autores concluem que "a imagem cognitiva e afetiva da Madeira sugere a necessidade de trabalhar alguns aspetos, como a atratividade dos espaços de entretenimento e melhor promoção dos monumentos".

"A Ilha é percebida como um destino menos vibrante, indicando que há um caminho a percorrer, nomeadamente na captação de segmentos jovens, que se identificam mais com eventos e atividades de lazer", adiantam.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.