Por Andreia Marques, líder de viagens The Wanderlust e autora no Got my Postcard

Nos Parques Nacionais podemos encontrar algumas das mais poderosas e inspiradoras paisagens da Terra que dominam por completo os nossos sentidos! Nos Estados Unidos há um total de 59, protegidos desde 1916 pelo National Park Service, criado com o intuito de preservar a história e biodiversidade de cada um dos parques.

Percorra a galeria de fotos e veja algumas paisagens que pode descobrir:

Planear uma viagem pelos Parques Nacionais pode parecer tarefa fácil, mas nem sempre o é. Para facilitar neste planeamento, ficam aqui algumas dicas importantes:

Comprar o Passe Anual

É o ideal para quem planeia visitar mais do que três parques. Este passe dá acesso ilimitado a todos os parques nacionais durante um ano e abrange a entrada do motorista e todos os passageiros numa viatura privada ou até quatro adultos (em locais que cobram por pessoa). Para menores de 15 anos a entrada é gratuita. Este passe pode ser adquirido por 80 dólares na entrada de todos os parques nacionais ou online através do site: https://store.usgs.gov/pass

Descarregar uma boa aplicação de GPS

É, muitas vezes, difícil ter rede no telemóvel e é normal passar vários quilómetros sem sinal. Portanto, é importante ter sempre alternativas de orientação, como uma boa aplicação de GPS, que funcione sem estar conectado à internet. A aplicação maps.me é uma boa opção. Com esta aplicação, basta somente fazer o download prévio da área a visitar e pode ser utilizado sem ter acesso à internet. O recurso a mapas é também uma opção viável, principalmente dentro dos parques. Em cada parque são disponibilizados mapas com todos os trilhos e informações extra para ajudar na orientação e exploração dos mesmos.

Ter sempre comida e água

Especialmente para quem pretende fazer trilhos, é essencial ter sempre consigo snacks, como barras energéticas, e bastante água, principalmente nos meses de maior calor.

Quando visitar

O final da Primavera e o início do Outono são as épocas mais favoráveis, principalmente por causa do clima e do nível da água dos rios. Apesar do Verão ser a época alta, a Primavera e o Outono também são alturas com bastante movimento. Desta forma, dentro de alguns dos parques, para evitar problemas de tráfego e estacionamento, existem zonas onde não é permitido a condução de viaturas privadas. Em alternativa, existe um sistema de transportes específicos gratuito durante estas alturas do ano – normalmente desde a Primavera até meados do Outono.

Utilizar roupa e calçado apropriado

O fundamental é estar confortável! Roupa e calçado de caminhada é o aconselhável. Nos parques as temperaturas podem oscilar bastante, principalmente do dia para a noite. Portanto, convém estar preparado tanto para o calor como para o frio! O hiking stick é também uma boa ideia para quem estiver a pensar fazer vários trilhos ou trilhos com um grau de dificuldade maior. O uso do protetor solar e chapéu é também recomendado.

Obter mais informações

Todos os Parques Nacionais têm um centro para os visitantes. Aqui podem-se encontrar informações interessantes sobre a biodiversidade e história de cada parque, bem como o acesso a exposições e tours grátis. Nestes locais também é possível ficar a saber as condições de segurança dos trilhos, o que é essencial para a sua realização. Por vezes, alguns dos trilhos são encerrados devido às condições climatéricas ou a sua visita não é recomendada em certas alturas do ano, nomeadamente no Inverno. Para além disso, é paragem obrigatória para quem procura souvenirs, pois é possível encontrar uma panóplia de recordações com características únicas de cada parque.

Usar drones

É proibido o uso de drones na maioria dos parques nacionais desde 2014. No entanto, em alguns deles é possível a sua utilização em áreas específicas. Convém verificar previamente a política do uso de drones dos parques em questão antes de o colocar na mala.

Preservar a vida animal

Isto implica não alimentar ou tocar nos animais selvagens, mesmo aqueles mais simpáticos, como os esquilos ou guaxinins. Por serem aparentemente inofensivos, costumam ser os mais perigosos e os maiores transmissores de doenças. Alimentar os animais encoraja-os a irem ao encontro das pessoas em busca de mais comida. O ideal é observar os animais ao longe, no seu habitat natural, respeitando-os e contribuindo assim para um turismo sustentável.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.