Foto: Viver o Mundo

A Madeira é uma ilha de contrastes estonteantes! Prepare o seu coração, pois nesta ilha é onde se encontram todos os continentes – onde há de tudo um pouco. Tem a sofisticação citadina da capital, Funchal, e os penhascos e desfiladeiros no interior da ilha. Os jardins floridos contrastam com a aridez dos picos vulcânicos. Desde as levadas, que levam a água até aos vales mais profundos, às piscinas naturais de origem vulcânica. À sua espera estão ainda cascatas surpreendentes, bosques mágicos, a refrescante floresta Laurissilva e miradouros com vistas de cortar a respiração.

Dicas para descobrir a Madeira, uma ilha de contrastes estonteantes
créditos: Viver o Mundo

Localização

A cerca de 1000 quilómetros de Portugal Continental, encontramos a “Pérola do Atlântico”, como foi apelidada.

O arquipélago da Madeira é formado pela ilha da Madeira, Porto Santo, Ilhas Desertas e Ilhas Selvagens. Sendo que apenas as duas maiores ilhas (Madeira e Porto Santo) são habitadas, tendo, como principais acessos, o Aeroporto da Madeira, no Funchal, e o Aeroporto do Porto Santo.

A ilha da Madeira ocupa assim uma área de 741 quilómetros, dividida por 57 quilómetros de comprimento e 22 quilómetros de largura. Devido à sua origem vulcânica, tem um relevo muito acidentado e a paisagem nunca se torna monótona, recortando-se em altas montanhas e profundos vales.

Melhor época para ir

A Madeira é um destino de excelência em qualquer altura do ano. Devido à sua paisagem montanhosa e posição no Oceano Atlântico, apresenta temperaturas amenas durante o ano todo.
Assim sendo, as temperaturas médias oscilam entre os 17/18°C no inverno e os 25/26°C no verão. A água do mar sofre também poucas variações com temperaturas médias que vão dos 18°C no inverno aos 23°C no verão.

Tenha em consideração alguns dos meses mais festivos da ilha:

  • Fevereiro – Festa dos Compadres / Carnaval
  • Maio – Festa da Flor
  • Junho – Marchas Populares
  • Setembro – Festa do Vinho da Madeira
  • Dezembro/Janeiro – Passagem de Ano

É muito provável que numa ponta da ilha esteja um sol incrível e na outra esteja tudo nublado. Como tal, aconselhamos que diariamente, antes de sair, consultem o site Net Madeira. Este site mostra através de webcams como se encontra o tempo em vários pontos estratégicos da ilha, tornando-se fundamental para programarem o vosso dia.

Madeira
Viver o Mundo

Quantos dias ficar

Apesar da Madeira parecer pequena numa primeira instância, a verdade é que a ilha tem muito para lhe oferecer.

Nós fomos cinco dias, mas facilmente acrescentaríamos mais um ou dois dias para conseguir fazer mais actividades e ver tudo nas calmas. Assim sendo, achamos que seis ou sete dias é o ideal para visitar a Madeira. Caso pretenda dar um saltinho a Porto Santo ou às Ilhas Desertas, o ideal é acrescentar, pelo menos, mais dois ou três dias.

Ainda assim, se tiver menos dias disponíveis, não deixe de ir! Obviamente que vai ter de seleccionar os locais que mais quer conhecer, mas vai com a mala carregada de emoções e bonitas paisagens na mesma!

Hora

Na Madeira a hora é igual à de Portugal Continental.

Transportes na Madeira

A forma mais fácil e eficaz para se deslocar na Madeira é de carro. Existem outras opções, claro, mas não são tão viáveis. As rotas dos autocarros, por exemplo, acabam por ser mais limitadas e não chegam a todos os pontos turísticos. Além disso, perde-se mais tempo. De táxi, acaba-se sempre por gastar mais dinheiro do que alugando um carro. Daí, ter um veículo próprio ser a opção mais viável!

Para quem não quer alugar carro, ou não possui carta de condução, existe também a opção de fazer vários tours para explorar a ilha. Por norma recorremos à Civitatis, e recomendamos muito!

Durante a nossa estadia, recorremos à empresa Silhueta Azul e correu tudo na perfeição. Cederam-nos um Fiat Panda Cinzento, a gasolina e de cinco lugares. Assim, foi super fácil percorrermos toda a ilha. Além de ser económico, é muito prático e versátil!

A nossa reserva incluía quilómetros ilimitados, seguro de danos próprios (SCW), seguro contra terceiros e assistência em viagem 24 horas. E, para além disso, a entrega e recolha do veículo é feita consoante a preferência de cada um. No nosso caso, optámos por recolher e entregar o carro no Aeroporto do Funchal.

No geral, as estradas da Madeira encontram-se em boas condições e todos os locais (principalmente os mais turísticos) estão bem sinalizados. Há estações de serviço em toda a ilha, mas quando se afastar do Funchal é conveniente atestar o depósito para evitar preocupações desnecessárias.

Toda a parte interior da Madeira cruza zonas montanhosas, que outrora tinham de ser contornadas por estradas vertiginosas. Neste momento, é muito mais fácil conduzir na ilha. Ainda assim, não deixam de ser estradas sinuosas e, por norma, muito estreitas. Como tal, recomendamos redobrar a atenção e não abusar na velocidade. Todo o cuidado é pouco!

Já a estrada que rodeia toda a parte costeira da ilha é uma via rápida em excelentes condições. A Madeira oferece cerca de 170km de costa, com estradas incríveis junto ao mar e às falésias. Em alguns percursos, pode ver magníficas cascatas de água junto à estrada, especialmente na costa norte e sudoeste.

Ah, e não se admire com a quantidade de túneis que vai atravessar – são mesmo muitos! Não fosse a Madeira apelidada de “Queijo-Suiço”.

Dicas para descobrir a Madeira, uma ilha de contrastes estonteantes
créditos: Viver o Mundo

Alojamento

A zona mais central para ficar na Madeira é, sem dúvida, no Funchal. Aqui ficará perto de restaurantes, várias actividades e tem muitas opções de hotéis. E, se alugar carro, rapidamente chega a todos os pontos da ilha.

Nós optámos por alugar uma casa, ao invés de um hotel. A ideia era poupar dinheiro em refeições e como queríamos rentabilizar ao máximo o nosso tempo na ilha, optávamos por levar marmitas para o almoço.

Reservámos um simpático apartamento pelo Booking, no Funchal. O Santa Luzia Apartment correspondeu às nossas expectativas e foi perfeito durante a nossa estadia.

Seguro de Viagem

Depois de marcarmos os voos, este é sempre o passo seguinte: fazer um seguro de viagem. Já há algum tempo que viajamos sempre com seguro de viagem, e desta vez não foi excepção. Ainda para mais com esta situação do COVID-19.

E não, não acontece só aos outros. Nós já tivemos de accionar o seguro (não por doença, felizmente) e correu tudo super bem. Fazemos sempre com a IATI Seguros, que são super atenciosos e têm preços espectaculares. Desta vez, fizemos o seguro IATI Escapadinhas com Cancelamento, mas felizmente correu tudo bem!

O que levar na mala

Há muitas dúvidas na hora de fazer a mala. Assim sendo, e por experiência própria, recomendamos levar:

  • Roupa prática e confortável. Não se esqueça que vai andar muito pela natureza.
  • Calçado confortável. A Madeira é uma ilha vulcânica com muitas subidas e descidas, vai sentir-se mais confortável com sapatos rasos ou desportivos.
  • Um casaco leve e/ou um casaco impermeável/corta-vento. A Madeira é conhecida como a Ilha da “Primavera Eterna”, o que significa que o clima é ameno durante todo o ano. No entanto, não podemos garantir que durante a sua estadia nunca irá chover ou fazer frio (especialmente à noite ou a 500 metros de altitude).
  • Fato de banho, toalha de praia e chinelos. Sim, fomos em Maio e demos o primeiro mergulho do ano. A temperatura da água estava óptima.
  • Guarda-chuva. Nós andámos sempre com o guarda-chuva no carro, no entanto, nunca o utilizámos.
  • Protector Solar. Mesmo que esteja nublado, utilize sempre protector solar. Os raios solares são muito intensos. Nós apanhámos um valente escaldão, logo no primeiro dia, na Ponta de São Lourenço.
  • Máquina Fotográfica.

Gastronomia

Quando se trata de explorar, gostamos também de viajar pelos sabores tradicionais de cada local. E acreditem, a gastronomia madeirense é muito saborosa. O seu segredo consiste no uso de ingredientes frescos e variados, provenientes da natureza vulcânica do arquipélago, água abundante e clima favorável.

Assim sendo, vamos mostrar-lhe as iguarias que não pode deixar de provar na ilha da Madeira.

  • Sopa de Tomate e Cebola. A sopa é feita de cebola e alho picado, tomate fresco, salsa, orégãos e azeite. Leva ainda um ovo escalfado, que convida a molhar o pão torrado na sopa.
  • Espetadas. A espetada tradicional consiste em pequenos cubos de carne de vaca, temperados com sal, alho e folhas de louro, enfiados num espeto (pau de loureiro ou de metal). A carne é servida directamente no espeto, muitas vezes colocados em suportes nas mesas.
  • Picado. Trata-se de suculentos cubos de carne de vaca fritos com alho e pimento, servidos com batatas fritas.
  • Milho frito. A farinha de milho é cozida e depois de arrefecida, é cortada em pequenos cubos. Estes são fritos e servidos como acompanhamento.
  • Bolo do Caco. O bolo do caco é o pão típico da Madeira, feito com batata-doce, farinha, fermento de pão, sal e água. Este pão adocicado é tradicionalmente achatado e cozido no caco (frigideira de pedra mole). Pode ser servido simples ou com manteiga de alho.
  • Lapas grelhadas. Este é um petisco que não conseguimos resistir. As lapas são servidas com muito alho e sumo de limão.
  • Atum. A pesca de atum é um valioso recurso da pesca tradicional madeirense. Neste prato, o atum é cortado em bifes, temperado com sal e marinado num “molho de vilão”. Este é feito com vinagre, azeite, alho, orégãos e pimenta.
  • Filete de Peixe-Espada com banana. No início torcemos o nariz, devemos confessar. Mas depois de provar… não podemos deixar de recomendar, de tão bom que é. O peixe é temperado com alho, sumo de limão, sal e pimenta. As bananas e os filetes de peixe são depois molhados em ovo e farinha e fritos.
Madeira
créditos: Viver o Mundo

Doces e Fruta

  • Pudim de Maracujá. O pudim de maracujá é feito com a polpa do maracujá, gelatina, leite condensado e natas. É delicioso!
  • Bolo de Mel. O bolo de mel remonta à época em que a ilha desempenhava um papel importante no comércio do açúcar. Este doce regional é tradicionalmente associado ao Natal. É um bolo de cor escura, conferida pelo mel-de-cana, marchetado de cidra, miolo de noz e amêndoa. É decorado, na parte superior, com amêndoas e nozes. Comprámos na Calheta, na Sociedade dos Engenhos da Calheta. Dizem que é o melhor Bolo de Mel da ilha!
  • Frutas tropicais. São várias as frutas tropicais que crescem na ilha: bananas, mangas, papaias, romãs, uvas e abacates. O local ideal para provar é no Mercado dos Lavradores, mas tenha atenção pois são muito careiros.
Frutas Madeira
créditos: Viver o Mundo

Bebidas

  • Poncha. A Poncha é uma bebida alcoólica tradicional da Madeira. É feita com rum de cana-de-açúcar, mel de abelha e sumo de limão. Hoje em dia, pode ser preparada com vários sabores (tangerina, maracujá, por exemplo), mas o sumo de limão é o que é usado na sua versão original, tradicional e mais conhecida. É misturado com uma ferramenta criada para este fim, chamado de “Caralhinho”. Pode ser encontrada em toda a ilha, sendo que um dos locais mais emblemáticos é na Taberna da Poncha, em Serra d’Água. Avisamos desde já que para além de ser deliciosa, é também muito forte. ?
  • Cerveja Coral. A Madeira tem uma grande cerveja local chamada de “Coral“. Fabricada pela Empresa de Cervejas da Madeira desde 1969, é a cerveja que se consome mais na ilha!
  • Brisa. A “Brisa” é um nome de uma bebida gaseificada, uma marca muito popular na Madeira e tem uma variedade de sabores: maracujá, maçã, limão e laranja. A mais conhecida é a de maracujá.
  • Vinho Madeira. O vinho da Madeira caracteriza-se pelo seu sabor de açúcar caramelizado, resultante do envelhecimento em barris de madeira. Os quatro principais tipos de vinho da Madeira são designados pelo nome de suas variedades: Malvasia, Boal, Verdelho e Sercial.
  • Nikita. É considerada uma bebida regional ideal para tomar nos dias de calor. A mesma é composta por Brisa de Maracujá e gelado de baunilha acompanhado por um pouco de ananás, que é colocado no fundo do copo. Pode optar pela versão com álcool, onde é colocada cerveja ou vinho branco. Nós bebemos em Câmara de Lobos, no bar “A Vaquinha”, e também no bar “Os Castrinhos”. Uma delícia!
Madeira
créditos: Viver o Mundo

Onde comer

Nem sempre comemos em restaurantes, de forma a poupar dinheiro e tempo. Principalmente ao almoço levávamos as nossas próprias refeições. Por norma eram coisas leves, confeccionadas no dia anterior. Em toda a ilha existem vários parques de merendas, tornando-se mais fácil para fazer piqueniques.

Assim sendo, para o jantar, optámos por comer pratos típicos, recorrendo aos restaurantes da ilha. Aconselhamos a reservar com antecedência, pois alguns sítios podem lotar com facilidade.
Deixamos então algumas sugestões de restaurantes na ilha da Madeira.

Muralhas Bar Caniçal

Assim que aterrámos na ilha da Madeira, fomos abastecer a barriguinha ao Muralhas Bar Caniçal, para ganharmos forças para fazer a Vereda da Ponta de São Lourenço.

Num ambiente descontraído, tem uma óptima relação qualidade/preço. Aqui comemos o famoso bolo do caco, lapas maravilhosas e ainda provámos o picado regional. Acompanhámos, claro, com a cerveja Coral e uma Brisa de Maracujá. Estava tudo maravilhoso!

Madeira

Café Atlântico

Localizado em Porto Moniz, encontrámos no Café Atlântico funcionários bastante simpáticos e prestáveis. A comida é boa e barata.

Optámos por provar o bife atum e o filete de peixe espada preto, ambos acompanhados por batata cozida e salada. Não temos nada a apontar!

Madeira
créditos: Viver o Mundo

Restaurante Santo António

O Restaurante Santo António localiza-se em Câmara de Lobos e é um excelente local para almoçar/jantar. Desde o atendimento com muita simpatia até à ementa maravilhosa!

Escolhemos a especialidade da casa: espetada regional em pau de louro acompanhado de milho frito. A espetada é servida directamente no espeto e colocada em suportes nas mesas. Para finalizar, nada melhor que um delicioso pudim de maracujá!

Madeira
créditos: Viver o Mundo

Bar O Avô

Uma placa na entrada revela que o Bar O Avô tem “a maior colecção de cachecóis de clubes de futebol do mundo”. A verdade é que cobrem todo o tecto do espaço que está repleto de objectos alusivos à ilha da Madeira.

Bar O Avô - Madeira
créditos: Viver o Mundo

Como já era tarde quando fomos, acabámos por jantar um bitoque cada um. Mas que estava delicioso, estava! O Ricardo – o anfitrião – juntou-se a nós e passámos ali um belo serão a ouvir as suas histórias de viajante!

Restaurante O Virgílio

Excelente espaço, bom ambiente e comida deliciosa. É assim que definimos o Restaurante O Virgílio, localizado em São Vicente.

Foi aqui que provámos o delicioso filete de espada com banana e ainda o prego no caco. Só temos a dizer maravilhas!

Madeira
créditos: Viver o Mundo

Deixamos aqui outros restaurantes que não tivemos oportunidade de ir, mas temos boas referências:

  • Doca do Cavacas
  • Taberna Moderna
  • PVP
  • Rei da Poncha
  • Restaurante Faísca
  • Restaurante As Vides

Viajar em tempos de COVID-19

Se vai viajar para a Madeira em tempos de COVID-19, recomendamos que aceda a este site, onde constam todas as informações importantes.

A Madeira é um excelente destino para quem ama a natureza e a aventura. As paisagens naturais são deslumbrantes e há sempre coisas novas para ver e fazer! Esperamos então que este artigo cheio de dicas para visitar a ilha da Madeira lhe seja útil! Se tiver mais alguma dica, partilhe connosco nos comentários.

Encontrem no Instagram mais inspiração para as próximas escapadinhas

Artigo originalmente publicado no blogue Viver o Mundo

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.