A Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) está confiante de que a Semana de Páscoa de 2019 vai registar números históricos de ocupação hoteleira. Os dados disponíveis apontam para que a taxa de ocupação média possa ultrapassar os 80%, podendo atingir a lotação máxima em alguns concelhos onde as celebrações têm mais tradição e com a estada média, na época pascal que se avizinha, a subir para quatro noites.

Há mais de uma centena de eventos espalhados pelos diversos concelhos, onde serão recriadas as tradições mais ancestrais, da Via Sacra à Queima de Judas, do compasso pascal, passando por concertos e cortejos. O Minho, com a Semana Santa de Braga, é aquele que tem uma programação mais alargada e conhecida, mas o Douro, Trás-os-Montes e o Porto, também têm manifestações festivas importantes e que atraem muitos visitantes.

Os espanhóis são quem mais visita o território no período de Semana Santa, mas os responsáveis pela TPNP querem diversificar os mercados emissores e registam com agrado a adesão de cada vez mais visitantes de países como o Brasil, Alemanha e França, lê-se no comunicado.

Ciente da importância desta vertente turística para a indústria do sector, a TPNP lançou uma forte campanha de promoção, com divulgação nas plataformas de lojas interativas de turismo, programa disponível no espaço do aeroporto e no Porto Welcome Center.

A divulgação dos eventos previstos para esta época vai envolver ainda campanhas publicitárias nas televisões, nas redes digitais, outdoors nas autoestradas, apoio a concertos e exposições, assim como organização de visitas de jornalistas e operadores turísticos estrangeiros à região.

Esta campanha desafia também os turistas a visitar o maior número possível de municípios, cumprindo assim um dos desígnios de Luís Pedro Martins, presidente da TPNP, e que passa por distribuir os visitantes por toda a Região, diminuindo as assimetrias.

O reforço da aposta no turismo religioso é um dos vetores apontados pelo presidente da TPNP como potenciador do aumento do número de visitantes da região. Com uma enorme diversidade de espaços religiosos e culturais, o destino Porto e Norte apresenta-se numa fase de elevado crescimento neste setor turístico. “Temos um sem número de manifestações festivas religiosas, património monumental e iconografia específica que fazem deste território um dos mais atrativos em toda a Europa para o desenvolvimento do turismo religioso”, considera Luís Pedro Martins.

Números referentes a janeiro deste ano indicam que o Porto e Norte de Portugal foi a região do País que mais contribuiu para o aumento do número de dormidas nos estabelecimentos de alojamento turístico portugueses, com mais 47,2 mil dormidas do que em janeiro de 2018. Para o presidente da TPNP estes resultados “são fruto do trabalho desenvolvido por todos os players da região e que se tem refletido num crescimento sustentado, quer em termos de resultados obtidos, quer em termos de qualidade dos serviços prestados a quem elege a região como destino turístico”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.