A área da estação arqueológica de Miróbriga é de cerca de dois quilómetros.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

Uma longa colina com ruínas e um centro de acolhimento e interpretação.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

O sítio arqueológico é envolvido por um ambiente rural que dá mais serenidade às vivências que no passado seriam mais agitadas. Até com corridas de bigas e atrelados a cavalos.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

Uma das áreas que mais se destaca é o Fórum. Bem percetível pela colocação das colunas. Outro sistema que rapidamente nos apercebemos é o das termas e do complexo de balneários com banhos frios e banhos aquecidos.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

Ao lado está ainda preservada uma ponte.

O percurso da visita está sinalizado e podemos também acompanhar vias pavimentadas e ruínas de edifícios de habitação.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

As primeiras escavações em Miróbriga realizaram-se no século XIX. Vários estudos permitem concluir que o povoado tenha origem na Idade do Ferro e que foi alargado com os romanos cerca de dois mil anos a.C.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

A estação arqueológica fica próximo de Santiago do Cacém e a 12 km do oceano Atlântico. Está classificada como como imóvel de interesse público.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

O acesso é fácil, a partir da pela EN 120 e há parque de estacionamento.

 Miróbriga
créditos: andarilho.pt

Aqui obtém mais informação sobre horários  e aqui informação mais detalhada sobre o sítio arqueológico.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.