No concelho de Penacova há mais de 50 moinhos, cerca de metade estão bem conservados e poucos ainda moem o centeio e o milho.

Algumas das construções foram adaptadas para alojamento de visitantes.

Penacova
créditos: Who Trips

Outras foram recuperadas devido ao seu valor cultural, como é exemplo um dos três moinhos de Vitorino Nemésio que um filho ofereceu à Câmara Municipal de Penacova. Dizem que se inspirava aqui, depois de dar aulas em Coimbra porque a paisagem no alto da Portela de Oliveira era muito parecida com algumas ilhas dos Açores, sua terra natal.
Vitorino Nemésio até chegou a presidir à Associação Portuguesa dos Amigos dos Moinhos.

Penacova
Interior do Museu do Moinho na Portela de Oliveira ©Museu do Moinho créditos: Who Trips

Agora o seu nome inspira o Museu do Moinho que está aberto ao público há quase dois anos. O bilhete de ingresso dá para visitar as duas instalações: o museu e o moinho de Vitorino Nemésio.

Penacova
Interior do Museu do Moinho na Portela de Oliveira ©Museu do Moinho créditos: Who Trips

O museu ilustra a atividade dos moleiros nesta região. Estão em exposição peças de moinhos de vento, de água e manuais, como também instrumentos para limpar e medir os cereais e para picar a mó do moinho. Todas as peças são de moinhos do concelho de Penacova que foram oferecidas ao museu pelos moleiros.

No Verão eram usados o moinhos de vento e como estavam impossibilitados de os usar no inverno devido à intensidade dos ventos, recorriam às azenhas aproveitando a força das águas do Mondego ou do Alva.

Penacova
Moinhos em Gavinhos créditos: Who Trips

Os moinhos estão concentrados em três núcleos museológicos no alto das serras. Além da Portela de Oliveira, há um número assinalável na serra da Atalhada e na serra de Gavinhos. Aqui os moinhos estão acompanhados de uma estátua dedicada ao Imaculado Coração de Maria e têm uma vista sublime para as encostas das serras e várias aldeias que quebram o verde da vegetação.

Penacova
Moinhos em Gavinhos créditos: Who Trips

Em Gavinhos há 14 moinhos. Alguns estão em ruína outros foram recuperados e um ainda é utilizado para moagem. Ao lado funciona um café e há um espaço para piqueniques.

Penacova
Moinhos em Gavinhos créditos: Who Trips

Há um roteiro dos moinhos e não é difícil de fazer. Na verdade, o maior cuidado é com o sol e o vento.

Neste roteiro é obrigatória a passagem por mais três locais. Pelo Mosteiro de Lorvão, que merece um relato exclusivo, por Penacova e pela Livraria do Mondego.

A sede do concelho tem um património religioso interessante mas o mais singular é o paisagístico. A vista sobre o Mondego, as montanhas enormes que tornam minúscula a ponte e ao longe os moinhos no alto da serra exigem que se contemple a paisagem durante largos minutos.

Penacova
Miradouro em Penacova créditos: Who Trips

Um dos lugares recomendados é no Miradouro Raul Lino, em Penacova. Há mais alternativas e uma das que mais gostei foi na Estrada Nova, à entrada da vila. Ao lado de uma cafetaria (Entretantos Cafetaria), um edifício de construção recente, tem um pátio que se pode visitar com uma vista magnífica e onde percebemos melhor como o Mondego é afunilado por entre escarpas rochosas e o local onde existe um surpreendente monumento natural: a Livraria do Mondego.

São esculturas em quartzitos e parecem livros dispostos na vertical, como se estivessem numa livraria.

Penacova
Livraria do Mondego créditos: Who Trips

São lombadas de livros com milhões de anos e que agora podem ser vistos mais facilmente a partir do passadiço que foi construído ao lado do Mondego e da EN2, a estrada que atravessa Portugal, de Chaves a Faro.

Pé na Cova e moinho na serra faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, Pé na Cova e moinho na serra, pode ouvir aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.