No alto da serra, um pouco mais acima, podemos estar a ser observados da Varanda dos Pastores, uma enorme fraga que direciona a nossa atenção para o cume, as Penhas da Saúde. É aqui próximo que nasce a ribeira das Cortes, que atravessa o vale e que oferece furiosas cascatas no inverno e reconfortantes piscinas naturais no verão.

Bouça
créditos: andarilho.pt

“Tem muitos poços e cascatas. Tudo natural. Eu aconselho a ver a ribeira toda porque eles estão quase seguidos uns com os outros. Desde Cortes do Meio a Penhas da Saúde, há muitos poços por explorar. Praticamente, só eram conhecidos dos pastores quando havia rebanhos.”

Bouça
créditos: andarilho.pt

Próximo da aldeia, há vários poços e cascatas e Márcio Reis, residente em Bouça, sugere que visitemos o Poço do Forno Velho, o Poço da Formiga e as cascatas do Combarão. “Temos ainda o Poço da Praia e do Embude.

Bouça
créditos: andarilho.pt

São estes onde vai a maior parte das pessoas. Há ainda o das Azenhas que tem muitas ruínas de moinhos.” Este fica mais próximo de Cortes do meio, a sede de Freguesia.

Os moinhos eram um sustento importante da comunidade local. A atividade está praticamente extinta e na opinião de João Reis, também residente na Bouça, o mesmo está a suceder com a agricultura, “está parada. As pessoas têm de ir para fora. Para as fábricas na Covilhã ou outros empregos. Cá não se safam.”

Bouça
créditos: andarilho.pt

Na verdade, são difíceis as condições naturais para a agricultura. O nome da Bouça estará mesmo associado a terra pouco fértil. A serra é agreste, difícil para o cultivo, “aqui é tudo em socalcos. Não há grandes extensões. Como vê isto é íngreme e só assim é que se podia sobreviver.”

Bouça
créditos: andarilho.pt

A atividade agrícola é reduzida e uma parte das pessoas que estão em idade ativa vão para a e “trabalham em fábricas, em confeções ou no ramo da construção civil. Também há pessoas já licenciadas.”

Bouça
créditos: andarilho.pt

A pastorícia tirava partido da montanha e muitos caminhos e fragas eram conhecidos exclusivamente pelos pastores. Alguns terrenos eram de aproveitamento comum para a pastorícia e algum desse património foi reaproveitado.

Bouça
créditos: andarilho.pt

Bouça preserva muitas habitações com a arquitetura tradicional da casa típica beirã. As ruas são estreitas, em algumas o sol tem dificuldades em entrar e os habitantes procuram-no nas pequenas varandas de madeira com alpendre.

Bouça
créditos: andarilho.pt

Um dos lugares mais conhecidos é a Fonte dos Calções. Está na rua principal e destaca-se pela sua dimensão e pelo painel de azulejos. A água está sempre a correr de várias bicas cuja forma era semelhante a calções.

Bouça
créditos: andarilho.pt

A fonte também está na origem de uma lenda, da mudança do povoado, onde é hoje a Bouça velha, para próximo da Fonte dos Calções devido à abundância e qualidade da água. A descoberta teria sido de um foragido que depois foi perdoado.

Bouça está a cerca de 15km da Covilhã, a sede de Freguesia é Cortes do Meio e acede-se às Penhas da Saúde por uma estrada de terra batida.

Bouça
créditos: andarilho.pt

O fantástico refúgio de Bouça faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.