Quando chegamos a primeira impressão torna-se definitiva. É um lugar belo.

Um testemunho partilhado por Ana Rita que ficou seduzida pelas quedas de água. “É um sítio muito lindo. É muito agradável estar aqui. A paisagem é muito bonita com as cascatas naturais, é tudo natural.”

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

Ana Rita tinha acabado de se refrescar na piscina natural, num poço provocado pela erosão da ribeira de Alvôco e com a ajuda do homem.

A água cai com intensidade numa cascata com vários metros de altura e numa extensão que é definida por rochas e plantas. A água cristalina solta-se do leito de pedras, a espuma festeja a queda e o som permanente enche um pequeno vale que protege o paraíso.

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

A humidade ajuda muitas plantas a decorarem de verde os muros e parte do curso da ribeira. Uma azenha de xisto ainda espreita a água. Ao lado tem a roda que fazia girar a mó e que agora serve mais para avivar memórias.

Na altura da minha visita deu para descer até ao leito da ribeira que, depois, passa por debaixo de uma ponte. Nas rochas da ribeira temos de frente uma segunda cascata, mais baixa mas em largura corre as duas margens. Na parte superior é onde está o maior espelho de água, o Poço da Broca e que é aproveitado para praia fluvial.

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

Como a água vem da serra, além de pura, é fria, “um bocadinho, mas é agradável. É limpinha e agrada estar aqui. É a terceira vez que venho. Da primeira vez gostei imenso e quis repetir.”

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

A estrutura de lazer tem um parque de merendas e um restaurante, o Guarda-Rios, com esplanada e vista para o Poço da Broca. Apoios para um dia que Ana Rita diz que é bem passado: “nós chegamos cedo e passamos aqui o dia. Há também um bar onde comemos alguma coisa e a afluência é maior. Há mais pessoas de fora a conhecer este sítio”.

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

Na parte de trás do parque de merendas, há uma subida que nos leva a outro espelho de água, antes das cascatas. Daqui temos uma vista de conjunto e a perceção de como as quedas de água ficam escondidas numa curva e depois obrigam a água a seguir para uma zona plana. Apesar de tudo nos parecer natural aqui houve intervenção humana.

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

O curso de água foi alterado para melhor aproveitamento agrícola. O universo rural sofreu entretanto profundas mudanças e são poucos os campos cultivados. Numa encosta resistem socalcos em xisto, mas já não há sinais de atividade agrícola.

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

Apenas numa das margens do Poço da Broca andam dois burros ao ar livre para marcarem o ambiente rural e a justificação do desvio da água da ribeira.

Poço da Broca
créditos: andarilho.pt

O paraíso do Poço da Broca da Barriosa faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.