É vulgarmente designado de “cedro do Bussaco” mas é um cipreste com origem no México - Cupressus lusitanica Mill – e tem mais de 150 anos.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

A copa de 30 metros de diâmetro em forma de caramanchão, suportada por uma estrutura metálica, oferece uma sombra muito apreciada nos dias de Verão.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

“É muito relaxante. Normalmente está aqui um senhor a tocar uma viola e as pessoas, como está sombra, aproveitam e ficam por aqui.”

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

O testemunho é de um vizinho do bairro que todos os dias visita o jardim com o seu animal de estimação. Há muitos anos que faz este passeio e regista que o cipreste teve quase sempre a mesma altura: sete metros.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

“A árvore esteve sempre este assim. Que eu conheça nunca esteve alta. Sempre teve esta posição deitada. Ultimamente andaram a colocar arames na estrutura metálica talvez para segurar a árvore".

Além do reforço da estrutura metálica com os arames, colocaram uma grade que contorna o tronco da árvore e que visa protegê-la. O cipreste tem sido sujeito a algumas atrocidades, desde lixo a tentativas de incêndio.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

Estima-se que o cipreste tenha sido plantado por volta de 1870, pouco depois da conclusão da Patriarcal, o depósito que fazia a gestão da água proveniente do Aqueduto das Águas Livres. Situa-se debaixo do lago que faz parte do jardim.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

Foi nesta altura que se procurou dar um aproveitamento nobre ao lugar que já tinha partilhado as ruínas de palácios, lixeira e alvo de um grande incêndio que destruiu a Basílica da Catedral. A estrutura romântica do jardim foi delineada nessa altura, como também algumas plantas monumentais que chegam aos dias de hoje.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

O jardim França Borges tem quatro árvores classificadas de Interesse Público. O chamado cedro do Bussaco foi a primeira árvore a ser classificada em Portugal. As restantes são três exemplares enormes da árvore da borracha australiana - Ficus macrophilla Desf. Peres.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

São muito procuradas pelos miúdos que brincam entre as raízes e também para fotografias.

As três árvores de borracha da Austrália têm a mesma idade do cipreste, mas superam-no em dimensão. Cada uma delas tem uma altura superior a 20 metros e onde se destacam de forma mais evidente é na largura da base e nas raízes. A maior tem um perímetro de quase 10 metros.

A praça e alguns edifícios da zona envolvente também estão classificados.

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

A localização e o ambiente agradável faz com que o jardim seja muito procurado. Muitos visitantes ficam sentados na relva, outros nos bancos debaixo do cipreste.

Há ainda os clientes dos quiosques, a feira de antiguidades e artesanato e também quem faça o seu passeio diário, que chegou a ser o único exercício em tempo de confinamento.

“Normalmente venho com a cadela que é o exercício que faço todos os dias. Com o confinamento, vinha todos os dias e era o nosso passeio. Quatro voltas ao jardim e regresso a casa.”

Cipreste do Principe Real
créditos: andarilho.pt

O “cedro” do Príncipe Real foi a primeira árvore “monumental” de Portugal faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.