Fonte do museu indicou à agência Lusa que, além das entradas gratuitas nas exposições, serão realizadas atividades especiais no espaço museológico, visitado por mais de sete milhões de pessoas durante uma década, em 86 exposições, segundo os números oficiais da entidade.

"Espelhos Viajantes" é uma dessas atividades, com a proposta, ao visitante, de viajar no tempo, guardar imagens, e acrescentar memórias num percurso pelos espaços do museu.

Outra atividade do programa especial de aniversário intitula-se "Revelar Enigmas” e parte de obras dos artistas presentes na exposição "Coleção Berardo 1960-2010", sobre a qual o público é desafiado a criar algo que facilite a reflexão sobre as questões levantadas pelo trabalho destes artistas.

Para crianças dos dois aos cinco anos, está prevista a atividade "Cozinh’arte", descrita pelo museu como "um momento performativo entre a cozinha de autor, e a fértil imaginação das crianças".

O Museu Berardo abriu a 25 de junho de 2007 com entradas gratuitas e um acervo inicial de 862 obras da coleção de arte do empresário José Berardo, na sequência de um acordo de dez anos assinado um ano antes com o Governo, na altura com Isabel Pires de Lima como ministra da Cultura.

O acordo de cedência das obras - que terminava a 31 de dezembro de 2016 - foi renovado em novembro do ano passado, tendo sido prolongado por mais seis anos entre o colecionador e o Estado, através do Ministério da Cultura, que exigiu a cobrança de bilhetes a partir de 2017.

Fonte: Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.