O Baloiço dos Amigos de Santa Cristina assenta em lapas, pedras grandes, polidas pela erosão do vento no alto de um monte.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

Eram aqui as eiras. Em redor ainda sobrevivem pequenas construções agrícolas.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

A lapa funciona como um anfiteatro natural e este ambiente é reforçado com os materiais que formam o baloiço. O único elemento transformado é a tábua do assento que é centenária. Foi retirada de uma casa muito antiga. Tudo o mais tem uma aparência rústica.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

“É feito em madeira e a corda. A matéria prima é o que temos aqui. Aliás, foi construído após os incêndios e fizemos um reaproveitamento dessas madeiras".

Baloiço Santa Cristina
José António Santos e João Silva créditos: andarilho.pt

"O baloiço é um ponto de encontro”, que capta a atenção de muita gente, como adianta João Silva, que foi um dos impulsionadores do Baloiço dos Amigos de Santa Cristina. “Temos visitas de todo o país. As pessoas das zonas próximas vêm muitas vezes. Fazem passeios a pé e encontram-se ali. É um ponto de encontro.”

Hoje quem visita o baloiço já não vê sinais evidentes do incêndio que cercou a aldeia em Setembro de 2019.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

Curiosamente, conforme está escrito num pedaço de cortiça fixado na estrutura, a inauguração foi exatamente um ano depois, com a pandemia pelo meio. “A ideia partiu de membros do grupo de teatro, do Grupo Cénico”.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

João acrescenta que foi resultado do voluntariado e uma forma de aproveitar o tempo do confinamento. “Fizemos a parte estrutural. A Lili e a Inês e outras meninas do grupo de teatro fizeram a parte mais decorativa. Como estávamos confinados e não podíamos sair do nosso concelho foi também um escape para ocupar o nosso tempo em prol da comunidade.”

Baloiço Santa Cristina
@baloicosantacristina

Muitas das tarefes foram divididas e o trabalho decorativo tem sido permanente. “As meninas do grupo de teatro colocaram um carro de mão muito antigo, com flores. Na altura do Natal fizeram um trenó e umas renas. Na Páscoa foi feito um coelho com ovos e tem sido assim, o baloiço com decorações engraçadas.”

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

O carro de mão com os catos permanece ao lado do baloiço e nas redes sociais registam-se os comentários de agrado pelas outras decorações.

O Grupo Cénico Santa Cristina fez em Maio 40 anos de atividade e é o polo cultural da aldeia. Consegue envolver muitos jovens, apesar de todas as dificuldades, como sublinha o presidente José António Santos.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

“O grupo cénico continua em atividade. Agora, infelizmente, está quase parado há ano e meio. Continua a haver reuniões da juventude do grupo cénico mas online.” Os trabalhos que habitualmente produzem são “peças de teatro popular. Têm feito vários espetáculos. Para a Câmara Municipal, infantários...”. Os atores são praticamente todos de Santa Cristina, “há dois ou três que não o são, mas têm ligações familiares.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

O Grupo Cénico fez 40 anos em maio. É a idade oficial, porque deverá contar com mais meia dúzia de anos.  É o mais antigo grupo de teatro do concelho da Mealhada. A sede de concelho fica a poucos quilómetros e é fácil o acesso rodoviário.

Baloiço Santa Cristina
créditos: andarilho.pt

Desconfinar no Baloiço dos Amigos de Santa Cristina faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.