No artigo publicado pelo guia "El Viajero", do jornal El País, as duas ilhas do grupo central dos Açores são descritas como lugares pouco frequentadas por turistas, até ao momento. Tudo porque as ligações estão a melhorar e o cenário pode mudar em breve, sobretudo para os amantes do turismo de aventura e de natureza.

A publicação destaca os moinhos de vento reconvertidos em alojamento rural, a importância do porto, sobretudo na pesca do bacalhau, e as paisagens naturais da ilha Graciosa.

A ilha de São Jorge encanta pelas casas de pedra e pelas reservas naturais, cujas trilhas atraem turistas de todo o mundo.


Graciosa

De acordo com o site Visit Azores, a ilha tem 12,5 quilómetros de comprimento e sete quilómetros de largura máxima. É a ilha que se situa mais a norte das cinco que fazem parte do grupo central, sendo a mais próxima, a ilha de São Jorge.

São Jorge

Segundo a mesma fonte, a ilha de São Jorge tem 54 quilómetros de comprimento e 6,9 quilómetros de largura. Tal como a ilha Graciosa, São Jorge integra o grupo central e é ainda um dos vértices das apelidadas "Ilhas Triângulo" (em conjunto com o Faial e o Pico).

Que segredos guardam estas ilhas? Dê uma vista de olhos na galeria de imagens e veja o que não pode perder.

As ilhas portuguesas encantam-no? Veja também: Roteiro de três dias para descobrir a ilha da Madeira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.