A ponte pedonal sobre a Ribeira da Carpinteira foi inaugurada em Setembro de 2009 e é uma obra do arquiteto João Carrilho da Graça e do engenheiro Adão da Fonseca.

Ponte da Covilhã
O vale da Ribeira créditos: Who Trips

Facilita imenso a vida às pessoas que todos os dias se deslocam entre o bairro dos Penedos Altos e o centro da cidade. O tabuleiro com 220 metros de extensão e quase 60 metros de altura em relação ao leito da ribeira evita que as pessoas tenham de percorrer uma larga distância por caminhos e estradas que serpenteiam a ribeira e a encosta da Serra da Estrela.

A ponte é muito bonita e tem um excelente enquadramento paisagístico. Carrilho da Graça disse que gosta imenso deste projeto porque tem uma grande simplicidade e uma grande eficácia. O tabuleiro da ponte em forma de U, tem cerca de 4,5 metros de largura.

Ponte da Covilhã
Revestimento de madeira no interior da ponte créditos: Who Trips

As vigas estão revestidas na parte interior por madeira escura e no exterior o revestimento é em aço. Domina o preto e branco. O mesmo se passa com os pilares. Dois deles são em betão e têm a forma circular semelhante a um parafuso.

Ponte da Covilhã
A ponte na zona central créditos: Who Trips

Um dos motivos porque a ponte é muito bonita e surpreende o olhar é porque é uma linha que atravessa o vale mas não a direito. Próximo da zona central faz uma curva para ficar perpendicular ao vale da ribeira.

Por este motivo Carrilho da Graça diz que é uma ponte sexy devido às curvas que a tornam extraordinariamente elegante, como numa topmodel.

Ponte da Covilhã
A Cova da Beira créditos: Who Trips

A envolvência também surpreende o olhar. De um lado a Serra da Estrela, do outro a Cova da Beira. O vale da ribeira é a zona de passagem e é lindíssimo, é um universo que não pertence aos nossos tempos.

É uma zona da cidade com espaços verdes, antigas fábricas de lanifícios e prédios de habitação que galgam a encosta da serra.

Ponte da Covilhã
Os elevadores e a ponte créditos: Who Trips

Um dos extremos da ponte, no bairro dos Penedos Altos, desagua nas Piscinas Municipais. No extremo que dá para o centro da cidade temos mais duas estruturas que fazem um casamento perfeito com a ponte. São dois elevadores públicos com uma arquitetura muito parecida com a travessia e foram construídos mais tarde, em 2015.

Ponte da Covilhã
A ponte vista de um elevador créditos: Who Trips

Diferem apenas nas cores com o vermelho a dominar. Os elevadores fazem a ligação ao jardim da zona histórica da cidade.

No jardim há um dos muitos miradouros da Covilhã e temos uma perspectiva interessante dos elevadores a constituírem uma linha que tem continuidade com o tabuleiro da ponte.

Ponte da Covilhã
Vista do extremo das Piscinas Municipais créditos: Who Trips

Vale a pena ficar uns minutos a contemplar a vista como também fazer o percurso a pé. As perspectivas mudam radicalmente e não nos surpreendemos por ser um dos lugares eleitos para passear, correr ou namorar.

Recentemente o El País considerou a ponte de Carrilho da Graça como uma 20 mais fascinantes, catalogando-a de Geometría fragmentada.

A revista Travel + Leisure escolheu em janeiro de 2011 a ponte como um dos sete destinos relacionados com design mais interessantes do mundo. O projeto de arquitetura também recebeu vários prémios internacionais.

Ponte da Covilhã
Mural na Covilhã créditos: Who Trips

Uma outra aposta da Covilhã de “arte na rua” é mais recente e tem como pólo o Wool com vários artistas a produzirem peças de arte urbana. No Aqui Há Beira encontra informação sobre a programação cultural deste evento e de outras atividades na Covilhã.

A ponte sexy da Covilhã faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui. A emissão deste episódio, A ponte sexy da Covilhã, pode ouvir aqui.

 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.