1. Como/quando começou o “bichinho” das viagens?

Como ilhéu, e por muito que me orgulhe das minhas raízes, sempre tive curiosidade e vontade de sair para conhecer o que existe para além da minha ilha. Acho que o bichinho sempre esteve comigo mas foi crescendo com minhas idas anuais ao “continente” passar as férias de verão.

2. Além de viajar, gosta muito de…

Cozinhar (tento fazer sempre uma aula de culinária com ingredientes e pratos locais quando viajo), fazer caminhadas na natureza e jogos. A criança que há em mim ainda adora jogar Super Mário.

3. Quantos países já visitou?

Já visitei 41 países, a maior parte na Europa e Ásia. O meu objectivo de vida é chegar aos 100!

4. Viagens mais marcantes e porquê?

Tailândia em 2015, por ser a minha primeira visita à Ásia. Aterrar no outro lado do mundo e explorar um autêntico mundo paralelo em que a cultura, o sorriso das pessoas, a comida, o tempo, e até os cheiros são diferentes é uma sensação indescritível.

5. Destino que quer regressar e porquê?

Japão. É um contraste super interessante entre uma natureza incrivelmente bonita e cidades megalómanas a transbordar de tecnologia e modernices de que estamos ainda longe de ter na Europa. É um país incrivelmente seguro, fácil de viajar e com comida é viciante - vai muito para além de bom sushi!

6. Próximos destinos e expectativas.

Tendo em conta a atual conjuntura, como acha que vão ser as viagens durante e pós-Covid-19?

A pandemia fez muita gente parar para pensar como usar melhor o tempo e espero que isto se aplique às viagens também. Gostava que viajar fosse mais intencional - não ir a um sítio só porque fica bem no Instagram. Que se vá pelo valor de ir, pelo querer aprender algo, pela experiência.

No meu caso, quero muito ir ao Peru. Estava nos planos para este ano, mas vai ter de ficar para 2021. Conheço muito pouco da cultura e história da América Latina e ir a Machu Picchu é um sonho de criança.

7. Dica de viagem mais valiosa que pode dar

Podia dar muitas! Mas talvez a mais valiosa seja para explorar as ruas mais pequenas. Não aconselhável em TODOS os sítios (Marrocos, por exemplo) mas normalmente é uma forma de encontrar os restaurantes, lojas e preços mais autênticos.

8. Lugar preferido em Portugal

Não posso deixar de referir a minha rica ilha de São Miguel nos Açores e o meu “lugar seguro” onde volto sempre que posso: a Lagoa das Sete Cidades.

Siga aqui o Bruno Barroso

Se querem fazer parte da comunidade SAPO Viagens no Instagram, partilhem as vossas fotos com a hashtag #sapoviagens

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.