Imagem: LuckyLisp / CC BY 3.0

Os castanheiros são árvores que fazem parte da flora europeia, presentes em várias regiões, incluindo em Portugal, onde é considerada uma espécie nativa.

“Esta árvore de folha caduca consegue crescer até aos 30 a 35 metros de altura e atingir diâmetros de até 12 metros, embora o tronco se torne oco à medida que a árvore envelhece. De grande longevidade, pode viver mais de mil anos”, explica este artigo do site Florestas.

Estes gigantes da natureza são sobreviventes, uma vez que ultrapassaram o último período glacial, sendo cultivados há mais de 23 mil anos. A sua importância deve-se, em grande parte, ao fruto que hoje é celebrado neste dia de São Martinho, a castanha. Foi um alimento importante durante muitos séculos.

Por toda a Europa, existem castanheiros milenares. O mais antigo de Portugal está em Moimenta da Beira, com uma idade entre os 1300 a 1600 anos.

“De dimensões gigantescas, o tronco tem 13 metros de perímetro (o que lhe dá um diâmetro médio de 4.15m), a copa mede 20 metros de diâmetro, e tem de altura máxima 15 metros. Encontra-se num terreno privado, perto da estrada que liga a povoação de Beira Valente a Leomil”, de acordo com informações da Câmara Municipal de Moimenta da Beira.

Na ilha italiana da Sicília, numa das encostas do vulcão Etna (a apenas 8 quilómetros da cratera) encontra-se aquele que é considerado o mais antigo castanheiro do mundo. A sua idade é estimada entre os 2 mil e 4 mil anos. O seu tronco tem 58 metros de diâmetro e está registado no Guiness por ter o maior diâmetro de tronco.

Sabe onde fica o castanheiro mais antigo e mais largo do mundo?
Castanheiro dos Cem Cavalos créditos: Unesco

Conta a história que, no século XVI, a rainha Joana de Aragão, juntamente com a sua comitiva de cavaleiros, foi apanhada por uma tempestade de raios durante uma viagem pela Sicília. A rainha e o seu séquito abrigaram-se todos debaixo do castanheiro, que, a partir daí, ganhou o nome de Castanheiro dos Cem Cavalos (por ter abrigado 100 cavalos), tendo sido esta história eternizada por poetas italianos.

Hoje em dia, a árvore mantém-se viva, com o tempo o seu tronco dividiu-se, mas o castanheiro continua majestoso. Em 2008, foi classificado pela Unesco como um “Monumento mensageiro da paz”. Está protegido por uma vedação, embora, durante um período, os visitantes possam entrar e estar em contacto com este verdadeiro ancião da natureza.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.