As belas paisagens do lago Como e o charme histórico do lago Maggiore fizeram desta viagem uma daquelas que, sem dúvida, gostaríamos de repetir. E como falar do lago Maggiore sem falar das Ilhas Borromeu? Pois, não dá. Este conjunto de três ilhas e dois ilhéus, situadas junto à cidade de Stresa são a principal atração da região.

As três ilhas que compõem o arquipélago são a Isola Madre, Isola dei Pescatori e a Isola Bella, cujo nome lhe assenta que nem uma luva. Esta foi a primeira das ilhas a ser adquirida pela família Borromeu, uma importante família aristocrática italiana, que entre os séculos XVI e XVII se apaixonou pela magnífica paisagem alpina que rodeia o lago. Não satisfeitos com a localização invejável das ilhas que haviam adquirido, contrataram os melhores arquitetos da época para que transformassem as ilhas Madre e Bella em magníficas residências com palácios e jardins luxuriantes que se vissem desde as margens do lago. Escusado será dizer, ou não estaríamos aqui a falar disso, que a missão foi cumprida e bem sucedida.

A Isola dei Pescatori, mais humilde, sempre uma ilha habitada por pescadores, e atualmente também um lugar com vários espaços da restauração para quem visita este arquipélago. É também a única das três onde se pode passear gratuitamente. Sendo propriedades privadas, uma vez que pertencem ainda à família Borromeu, a Isola Madre e a Isola Bella têm um custo de visita de 13€ e 16€, respetivamente. Se optar por visitar as duas pode comprar um bilhete combinado, que custa 21€.

Como chegar lá é a questão que se coloca agora. Calma, nós dizemos tudo.

Stresa é a cidade mais próxima e de onde saem barcos a cada 30 minutos, fazendo paragem nas três ilhas (atenção que a maior parte dos serviços estão encerrados no período de outubro a março, inclusive os passeios de barco). O preço da viagem é de 15€ por pessoa e o percurso é sempre o mesmo, começando pela Isola Madre, a mais afastada das três, seguida da Isola dei Pescatori e terminando na Isola Bella.  Se não quiser visitar alguma das ilhas pagas, aconselhamos a nem sequer sair do barco, pois não há quase área nenhuma disponível para circular, uma vez que as bilheteiras ficam bem próximas da zona de paragem dos barcos.

Entre os lagos e a capital da moda, viaje neste roteiro inesquecível por Itália
Entre os lagos e a capital da moda, viaje neste roteiro inesquecível por Itália
Ver artigo

Aconselhamos a que planeie a visita para que a hora de almoço coincida com a paragem na ilha dei Pescatori, para se regalar com uma deliciosa refeição de peixe do lago. Não estranhe se achar que circula nesta ilha como sardinhas em lata, aliás o mais provável é que seja mesmo assim. A ilha é pequena, as ruas são estreitas e os turistas “esfomeados” são muitos, mas não se assuste, mesmo assim vale a paragem. Quanto às outras duas ilhas, se tiver de optar, não deixe de visitar a Isola Bella, sem dúvida, a rainha do arquipélago. O palácio é lindíssimo, com uma interessante exposição no interior, mas os jardins são o cartão de visita da ilha e assim que lá estiver vai perceber porquê. Ornamentados de forma criativa e grandiosa, magnificamente cuidados e habitados por pássaros de várias espécies, pavões incluídos, que circulam elegantemente pela multidão, lembrando-nos sempre que ali são eles quem manda.

Se fizer mesmo questão visitar as três ilhas, apanhe o barco de manhã cedo, para não ter de andar a correr e conseguir visitar a terceira ilha, cuja última admissão é às 17h30 em época alta e 16h30 em época baixa.

Para terminar, não podíamos deixar de referir o charme da cidade de Stresa, que merece também, só por si, uma visita. O pitoresco centro histórico é uma delícia e a marginal junto ao lago, povoado por belos palacetes transmite uma tranquilidade que nos faz ganhar anos de vida.

Stresa fica a cerca de 90km de Milão e mais próximo ainda do aeroporto de Malpensa, cerca de 60km, para onde voam algumas companhias de baixo custo a partir do Porto e Lisboa. Como tínhamos alugado carro, optamos por deslocar-nos até lá dessa forma, demorando cerca de 1h20 a partir de Milão. Se não tiver carro não há problema, pode optar por comboio, que demorará pouco mais de uma hora a partir da estação central de Milão, e custará cerca de 10€ por pessoa.

Para o final guardamos o melhor, a fotogaleria, que o vai convencer definitivamente a visitar a região. Vá, dê lá uma espreitadela, não queira ser os último a conhecer esta maravilha dos lagos italianos.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.