Trata-se de uma antiga colónia portuguesa e ainda por lá encontra alguns vestígios da ocupação como é o caso da torre da fortaleza e as muralhas, recentemente recuperadas. A cidade pintada de azul e branco, por vezes enfeitada por janelas verdes, e com várias marcas de cultura e arte pelas paredes.

Por isso, se chegou a Asilah, comece por passear tranquilamente pelo centro histórico, visitando as lojas de arte e apreciando a pintura ao longo dos muros das casas, alguns deles parte do Festival Internacional de Artes de Asilah, que se realiza todos os anos.

Caminhe até às muralhas por uma das duas principais portas: Bab Al Homar ou Bab Al Kasbah, não esquecendo o ícone de arquitetura portuguesa, a Torre Al Qamra. Para relaxar, descanse no Porto de Asilah, onde poderá tirar umas belas fotografias aos barquinhos coloridos que enfeitam o mar. Um cenário digno de uma autêntica pintura.

O Palácio de Raissouli é um ponto turístico para ver apenas por fora durante o ano, abrindo portas na época do festival, que vale pela história e lendas da época do enigmático pirata Er-Raissouli. Por dentro é decorado com bonitos azulejos e mármore pelo que, se visitar a cidade em agosto, vale a pena fazer uma visita.

Mas se a sua ideia era visitar a praia, pode sempre fazer uma escapadela à praia de Asilah, muito movimentada e animada pelos turistas.

Para visitar esta bonita cidade, Julho e Agosto são os meses mais quentes. Porém é precisamente em Agosto que se realiza o festival anual de artes pelo que se tem interesse na temática, não pode perder este evento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.