Na encosta de um penhasco no norte da Itália, perto de Verona, o Santuário de Madonna della Corona é o local perfeito para um momento de reflexão tranquila no meio da natureza. O edifício parece flutuar, graças à localização numa fina plataforma de rocha que se projeta do penhasco, a 775 metros de altura. A relativa inacessibilidade fez com que o santuário permanecesse praticamente intocado ao longo dos anos.

O local era um eremitério, onde os homens se reuniam para a contemplação silenciosa, até que, em 1530, foi iniciada a construção da igreja, que se expandiu ao longo do século XIX. A fachada de estilo gótico é o resultado de uma reforma em 1899. Apesar de bem preservado, surgiram alguns sinais de desgaste e, no final da década de 1970, houve uma restauração completa do local. Após a conclusão da restauração em 1988, o Papa João Paulo II fez uma visita ao santuário.

Atualmente, o Santuário de Madonna della Corona é um local de peregrinação que atrai visitantes de todo o mundo. O caminho original é um longo conjunto de degraus que levam à cidade vizinha de Brentino, conhecido como Sentiero della Speranza. Na década de 1920, foi acrescentada uma estrada que tem quatorze estátuas de bronze representando a Via Sacra para guiar os peregrinos no seu caminho. Durante muitos anos o santuário era acessível apenas a pé mas, atualmente, já é possível fazer o percurso de carro, que pode ser estacionado na rua a 500 metros de distância do edifício.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.