Altas, estreitas e coloridas, as "casas-tubo" preenchem as ruas desta movimentada cidade ao mesmo tempo que nove milhões de pessoas competem por espaço.

As "nha ong" dominam a cidade apesar das construções do período colonial francês. Nessa altura, construíram-se várias vilas e casas grandes com jardim, mas, atualmente, existem poucas dessas residências.

Em vez de grandes vivendas, as ruas arborizadas estão repletas de moradias com apenas quatro metros de largura, mas três vezes mais de profundidade.

Segundo a AFP, uma "casa- tubo" pode ser lar de uma família de quatro pessoas.

Acredita-se que as primeiras casas- tubo tenham surgido na capital no final do século 19, quando os aldeões que queriam vender prata, ervas tradicionais e ferramentas começaram a mudar-se para a área.

A partir do espaço limitado, desenvolveu-se um estilo de arquitónico estreito,  segundo Tran Quoc Bao, professor sénior da Universidade Nacional de Engenharia Civil.

O estilo continua a ser um dos favoritos na Hanói moderna. "Este modelo de casa é essencial para um arquiteto urbano (hoje). A casa adjacente é uma combinação das residências tradicional e moderna", disse Quoc Bao à AFP, acrescentando que estas residências também podem ser encontradas em muitas outras cidades vietnamitas .

Veja o ensaio fotográfico das "nha ong" do fotógrafo da AFP, Manan Vatsyayana na fotogaleria.

As fotografias foram captadas entre os dias 8 e 9 de junho de 2021.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.