Fica localizada perto de Le Puy-en-Velay, na França e é, segundo os franceses, um dos cinco melhores monumentos do país.

É a formação rochosa em forma de agulha que dá o nome à capela: Saint-Michel d'Aiguilhe traduz-se  literalmente por “St. Michael da Agulha”.

A capela dedicada ao Arcanjo Miguel foi construída sobre um vulcão extinto em 969 d. C, por ordem do bispo Godescalc de Le Puy-en-Velay, que assim quis comemorar o seu retorno da peregrinação a Santiago de Compostela.

Porém este local especial, era já um local de culto muito antes da construção da capela cristã. Evidências arqueológicas provam que a agulha rochosa onde hoje se encontra a capela, é reverenciada como um lugar sagrado há milhares de anos e chegou a abrigar um dólmen pré-histórico, que os romanos dedicaram ao deus Mercúrio. 

268 degraus conduzem à capela e são tão difíceis de subir quanto parece. Por sorte, nos degraus mais largos há bancos onde o visitante pode descansar, se, ao longo da subida, precisar de parar. 

Muitos peregrinos que se dirigem a Santiago de Compostela começam a sua jornada aqui, depois de uma visita à capela de Saint-Michel d'Aiguilhe.

A arquitetura do edifício reflete a influência espanhola e a sua cantaria é uma homenagem à grande mesquita de Córdoba. Existem ainda belos vitrais e frescos pintados no interior e um terraço, no exterior, circunda a capela permitindo aos visitantes apreciar a maravilhosa vista panorâmica de Le Puy. 

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.