Quando viajamos é normal querer trazer uma recordação do sítio onde estivemos. Existem souvenirs para todos os gostos e carteiras, sempre à venda em atrações turísticas. Mas há quem eleve esta ideia a outro nível. Foi o que aconteceu a um dos milhões de turistas que todos os anos visita Roma – resolveu trazer para a casa uma pedra das estradas que cortam o centro da cidade.

O caso, agora divulgado por vários meios internacionais, aconteceu mais precisamente no chão da Piazza del Popolo, pavimentado com uma pedra muito específica. Chamada de sampietrini, esta pedra de basalto preto cobre algumas das estradas e calçadas de Roma e de outras cidade italianas. São pedras muito delicadas, sendo, no caso da Piazza del Popolo, a circulação automóvel proibida.

“Por favor, encontre aqui uma das pedras das suas estradas. Eu roubei isso de Roma no ano passado durante as férias como um souvenir”, pode ser lido no bilhete divulgado no The Telegraph. “Peço imensas desculpas por ter roubado isso e gostaria que retornasse a Roma”, continua a pessoa, que se manteve no anonimato.

Veja também: Quatro dias para viver ao ritmo da cidade eterna

A “encomenda” foi enviada para um restaurante do centro histórico de Roma, com o pedido para que a pedra fosse reposta à estrada.

Não é a primeira vez, e não será a última, que turistas se sentem tentados em levar para a casa “pedaços” de cidades italianas. É comum as pedras sampietrini serem roubadas, bem como outros artefactos. Pedras do Coliseu, em Roma, ou de Pompeia, a antiga cidade do Império Romano que foi destruída pela erupção do vulcão Vesúvio, bem como partes de estátuas fazem parte da lista de artefactos roubados por turistas que visitam Itália.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.