"Como o maior museu de arte islâmica da região, localizado no coração do mundo árabe, pode aprender-se sobre a cultura, a arte e a história islâmica", disse esta terça-feira a diretora do museu, Julia Gonnella, questionada pela AFP.

Obra emblemática do arquiteto sino-americano I.M. Pei, já falecido, o edifício de cinco andares construído numa ilha artificial não mudou, mas as coleções foram ampliadas para "mostrar a cultura, não unicamente a arte", segundo Gonnella.

Qatar reabre Museu de Arte Islâmica a 46 dias do Mundial

Dois terços dos mais de 1.000 artigos expostos são inéditos. "Queremos contar as histórias por trás das obras-primas, tentamos fazer descrições mais longas, mais textos e gráficos para dar detalhes sobre as origens", acrescentou a diretora do museu.

Conforme o Mundial aproxima-se, o Qatar vem promover a sua cultura, instalando dezenas de obras de arte no espaço público. Além disso, no final de março foi inaugurado no país o museu do desporto.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.