O certame, que se prolonga até ao dia 03 de junho, é promovido pela associação cultural Alma d’Arame, sediada em Montemor-o-Novo, numa coprodução com a câmara municipal.

O programa, divulgou hoje a organização, é preenchido por 19 espetáculos de marionetas, formas animadas, música e multimédia, dois concertos, uma exposição e um ‘workshop’.

As iniciativas vão ter lugar em diversos espaços da cidade, como o Cineteatro Curvo Semedo, destinado às produções internacionais, o Parque Urbano, as Oficinas do Convento, o Mercado Municipal ou as instalações de O Espaço do Tempo.

Além disso, realçou à agência Lusa o diretor artístico da Alma d’Arame, Amândio Anastácio, a novidade deste ano é a extensão do festival a quatro aldeias do concelho (Foros de Vale Figueira, Cabrela, S. Cristóvão e S. Geraldo), que vão receber “quatro espetáculos”.

“Normalmente, fazemos tudo na cidade, mas, este ano, concretizamos um objetivo antigo, que é a extensão às aldeias, porque conseguimos o financiamento necessário”, explicou.

Segundo o diretor artístico, esta inclusão das zonas mais rurais do concelho “enriquece” e contribui para a divulgação do evento, que vai levar “até estas pessoas que estão mais isoladas o contacto com este mundo das marionetas”.

Ao longo da programação, destacou também Amândio Anastácio, o público vai poder assistir a espetáculos “de companhias de quatro países” e “à transdisciplinaridade que as marionetas abrangem”.

“Vão poder apreciar todas as diferenças de linguagens que há entre os espetáculos que cá vêm. As maneiras de contar histórias são todas diferentes, mas têm sempre em comum a marioneta”, relatou, frisando que “é essa riqueza na diferença que torna este mundo tão fascinante”.

Os espetáculos, que incluem duas produções em estreia nacional, intituladas “O Abutre do Egito – Em Busca do Planalto Perdido”, da companhia Limite Zero, e “O Voo”, da companhia Partículas Elementares, são para o público infantil, mas também para os adultos.

“Temos programação específica para bebés e crianças e outros espetáculos para a família e para os adultos”, indicou o diretor.

No que toca aos participantes estrangeiros, a companhia Merlin Puppet Theater (Alemanha/Grécia) apresenta a peça “Clown's Houses” e os Turak Thêátre (França) levam à cidade alentejana “Parades Nuptiales in Turakie”.

De França, chegam também o artista Olivier de Sagazan, que protagoniza a performance “Transfiguration”, em que esculpe barro sobre a sua cabeça, enterrando-se a si mesmo no material, Pierre Bastien, que apresenta “Quiet Motors”, um concerto baseado em máquinas que ele próprio constrói, e o quinteto de jazz SpaceBop, para um concerto de música interativa.

Os representantes nacionais, por seu turno, além das companhias Limite Zero e Partículas Elementares, vão ser a Alma d’Arame, Era uma Vez – Teatro de Marionetas, Col.A - Colectivo de Animação, Boca de Cão, Tretas, d'Orfeu AC/Marionetas de Mandrágora, AUÉÉÉU Teatro e Radar 360º.

Fonte: Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.