O projeto MOVELETUR - Turismo Sustentável e Mobilidade Elétrica em Espaços Naturais tem como principal objetivo ligar áreas naturais das zonas raianas dos dois países e inclui, no total, de ambos os lados da fronteira, a aquisição de nove veículos e 91 bicicletas elétricas, além da instalação de 25 postos de carregamento e do desenvolvimento de uma plataforma de monitorização e reserva de veículos elétricos.

"A ideia é construir a hipótese de um turista ou viajante que queira fazer um ‘tour' natural andar de área natural em área natural, na zona raiana, sem que tenha grandes dificuldades de locomoção em termos do carregamento do seu veículo elétrico", explicaram à agência Lusa George Ramos, Rogério Dionísio e Paula Pereira, os responsáveis do instituto (IPCB) pelo projeto.

A instituição de ensino superior está a trabalhar, essencialmente, a mobilidade dentro da área natural da serra da Malcata, que envolve os municípios de Penamacor (distrito de Castelo Branco) e do Sabugal (distrito da Guarda).

Projeto ibérico alia a mobilidade elétrica ao turismo
Paula Pereira, responsável do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), utiliza uma bicicleta elétrica do projeto MOVELETUR créditos: ANTÓNIO JOSÉ / LUSA

Contudo, o IPCB acabou por ir um pouco mais longe e estender a sua intervenção até Almeida, por uma questão de facilidade de ligação às áreas naturais espanholas envolvidas na iniciativa.

"O que ficou acordado com os parceiros, especificamente no caso da Malcata, o que vamos colocar ali são três postos de carregamento e vamos disponibilizar aos municípios [Penamacor e Sabugal], bicicletas elétricas", indicou George Ramos.

O projeto, sem fins lucrativos, é promovido pela Fundación Patrimonio Natural de Castilla y León, que tem como parceiros portugueses o IPCB, a OesteSustentável - Agência Regional de Energia e Ambiente do Oeste, a Câmara Municipal de Bragança e a Associação para o Desenvolvimento Integrado da Região do Barroso (ADIRBA).

Conta ainda com os parceiros espanhóis Ente Regional de la Energía de Castilla y León e a Diputación de Ávila.

Em Portugal, as áreas naturais protegidas que estão envolvidas são o Parque Nacional Peneda-Gerês - Ecomuseu de Barroso, o Parque Natural de Montesinho e a Reserva Natural da Serra da Malcata.

Do lado espanhol, integram o projeto o Parque Natural Lago de Sanabria y Sierras Segundera y de Porto, o Parque Natural Arribes del Duero, o Parque Natural Las Batuecas - Sierra de Francia e o Parque Regional Sierra de Gredos.

Aplicação online

O IPCB ficou ainda com a responsabilidade de desenvolver uma aplicação que já está disponível no Google e que permite a gestão dos espaços, disponibiliza informação dos recursos, principalmente do ponto de vista turístico, a localização dos postos de carregamento e a tipologia das bicicletas e dos veículos elétricos disponibilizados.

"A aplicação está disponível na plataforma Google. Permite que o turista possa saber o local onde se encontram as bicicletas e permite também fazer a reserva das mesmas", referiu Rogério Dionísio.

Outra componente importante da participação do IPCB diz respeito à formação.

"A maior parte das pessoas que trabalham com veículos não está devidamente habilitada para resolver problemas relacionados com o veículo elétrico. Temos um processo formativo, quer presencial, quer ‘online’. Vamos oferecer formação especificamente para conseguir que uma determinada franja de público possa obter essas qualificações", frisou.

A formação será ministrada presencialmente e via plataforma ‘e-learning', sendo que no primeiro caso deverão ser realizados dois cursos, um no Sabugal e outro em Penamacor.

Quanto à formação ‘online’, será bilingue (português e espanhol), para todos os parceiros envolvidos no projeto.

O projeto é desenvolvido no âmbito do Programa de Cooperação INTERREG VA Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020 e tem um orçamento de 909 mil euros, cofinanciado em 75% pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Fonte: Lusa

Foto: Who Trips

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.