O passageiro não identificado fez a viagem desde Georgetown, na Guiana, até ao Aeroporto Internacional John F. Kennedy com 70 pássaros vivos dentro de rolos de cabelo numa mala preta, segundo comunicado da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA.

Os pássaros foram retirados ao passageiro e entregues ao Departamento de Serviços Veterinários dos Estados Unidos.

O diretor de operações de campo da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos em Nova Iorque, Troy Miller, disse que os especialistas em agricultura da equipa no aeroporto são a primeira linha de defesa contra doenças animais. Relembrou também que, em 2015, um surto de gripe aviária resultou no abate de 50 milhões de perus e galinhas e um prejuízo de 850 milhões de dólares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.