A edição de estreia da iniciativa “Melhores Aldeias Turísticas / Best Tourism Villages by UNWTO", promovida pela Organização Mundial de Turismo, distinguiu aldeias, por todo o mundo, genuinamente comprometidas com a promoção e a preservação do seu legado cultural e histórico, e promotoras de turismo sustentável.

A Aldeia Histórica de Castelo Rodrigo (na foto acima) e a aldeia da Cumeada foram escolhidas entre 170 candidaturas de 75 países, alcançando o quinto e o sétimo lugar, respetivamente.

O anúncio oficial das "Melhores Aldeias Turísticas 2021” aconteceu esta quinta-feira (dia 2 de dezembro) na 24.ª Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo, que decorreu em Madrid, Espanha. A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e o presidente da Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo, Carlos Condesso, marcaram presença no certame.

Através do exemplo das “Melhores Aldeias Turísticas”, a Organização Mundial do Turismo procura demonstrar que o turismo pode ser uma força positiva para o desenvolvimento rural e o bem-estar das comunidades. Veja aqui todas as aldeias distinguidas.

A validade do selo Best Tourism Village é de três anos, após os quais, a aldeia será novamente avaliada de acordo com os requisitos de sustentabilidade, para lhe ser renovado o selo.

Paralelamente à distinção, a OMT, através do Upgrade Programme, beneficia um conjunto de aldeias selecionadas entre aquelas que não preencheram a totalidade dos critérios de Best Tourism Village. Estas aldeias vão receber apoio da Organização Mundial do Turismo e dos seus parceiros para desenvolver aspetos identificados como a melhorar durante o processo de avaliação da candidatura.

Os candidatos são também integrados na Rede Internacional da OMT que irá permitir a partilha de experiências e boas práticas entre aldeias. Esta rede vai integrar representantes das aldeias Best Tourism Village e das aldeias do Upgrade Programme, bem como especialistas e parceiros públicos e privados, envolvidos no desenvolvimento do turismo rural.

Para a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, “o turismo é, sem dúvida, uma alavanca para o desenvolvimento rural. A atribuição deste prémio é também uma validação da estratégia turística nacional que, desde 2017, tem vindo a desenvolver um conjunto de ações com vista a construir o turismo do futuro, sustentável e inovador. E são estas boas práticas que queremos ver implementadas em larga escala, para que, cada vez mais, Portugal seja um destino que pode ser visitado ao longo de todo o ano, em todas as regiões”.

*Artigo atualizado às 18h40

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.