De acordo com a organização, o principal objetivo é a troca de experiências de vida e de viagens entre os participantes. "Durante quatro dias, vamos tirar da mochila conhecimentos e histórias colecionadas pela estrada fora. Quatro dias de apresentações, concertos, ateliês, exposições e terapias. Quatro dias de partilha sobre diferentes formas de viajar, sobre diferentes culturas e lugares do mundo, sobre ecologia, espiritualidade e ativismo. Quatro dias para celebrar a vida e a viagem", explica a organização do HitchFest em comunicado.

O programa do festival ainda está a ser elaborado, mas irá contar com a atuação da banda Bate&Bala.

“De um lado, temos tantas pessoas que pensam que andar à boleia é difícil e perigoso, ‘coisa do anos 1970’, e que para viajar é preciso ser rico. Do outro, tantas e tantos viajantes de polegar ao vento, levando às costas uma mochila e no coração um mundo novo. Queremos incentivar e motivar as pessoas para a importância da experimentação individual como forma de desenvolvimento pessoal. Queremos promover um mundo onde o medo dê lugar à confiança, o egoísmo dê lugar à partilha e a monotonia à aventura”, explicou Francisco Pedro, que integra a organização do evento, ao jornal A Verdade.

A entrada no festival funciona à base do donativo livro, não havendo um valor fixado. O HitchFest é organizado apenas por voluntários e conta com o apoio da Câmara Municipal de Marco de Canaveses, Junta de Freguesia de Sande e S. Lourenço do Douro, e da Associação dos Amigos do Rio Ovelha.

Foto: Paulo Teixeira [www.instagram.com/pauloteixeirapt]

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.