"O licor de pastel de nata e de perico, um fruto autóctone de Valença são apenas dois dos seis que estamos a lançar hoje (quarta-feira, 20 de julho de 2016). Não existem no mercado licores com as características do licor de pastel de nata e de perico", afirmou à Lusa o produtor, João Guterres.

O empresário de Valença, concelho do distrito de Viana do Castelo, explicou que aqueles dois licores integram uma nova linha de seis licores "com sabores tipicamente portugueses".

"Fizemos seis mil garrafas, mil de cada um dos licores e são hoje colocadas à venda sobretudo nas lojas francas dos aeroportos e vamos ver qual vai ser o impacto mas estamos confiantes no sucesso desta aposta. A garrafa que concebemos para este produto é muito identificativa da região com um coração vermelho em filigrana e uma alusão aos bordados de Viana", explicou.

No rótulo as garrafas têm o nome "Cantares de Portugal" e frases de autores portugueses preferidos pelo empresário. No contra rótulo está a nota de prova que explica como se foram construindo cada um dos licores.

Além do licor pastel de nata e de perico de Valença a nova linha inclui o de arroz doce, ervas aromáticas, café original e chocolate e ginja.

"Já estou a trabalhar na criação de outros sabores, como o de pimenta da Índia, ginja com especiarias, flor de sabugueiro, de papoila, de borrachinhos de Valença, de biscoitas milhas do convento do bom jesus de Valença", explicou.

Ligado ao sector há mais de 50 anos, João Guterres, de 64 anos, destacou a "suavidade" do licor de pastel de nata e "aroma" do perico de Valença.

"O licor de pastel de nata pode beber-se frio conjugado com pau de canela ou canela moída. O licor de perico de Valença é muito aromático. É um fruto pequeno e amargo que cresce numa planta infestante que era utilizada para dividir as propriedades. Estava quase em vias de extinção e desde que o utilizei no Gin tinto a Câmara de Valença e as entidades com competência na matéria têm tentado recuperá-la", disse.

Lançado em abril de 2015 o primeiro Gin tinto do mundo está hoje em 16 países, entre eles França, Espanha, Bélgica, Angola e Moçambique, e já tem carteira de encomendas para a Colômbia e os EUA.

"O Gin tinto continua em alta no mercado português e a exportação abre novos mercados de forma muito positiva", afirmou, adiantando que aquela aposta levou à contratação de mais cinco trabalhadores.

"No início a empresa tinha seis funcionários e atualmente já são 11", explicou.

As cerca de 40 mil garrafas de Gin tinto vendidas em pouco mais de um ano representaram mais de 600 mil euros de faturação na empresa "A Decanter" que, por ano, tem um volume de negócios superior a dois milhões de euros.

O Gin tinto tem 14 ingredientes, entre eles, o aneto, loureiro, nevêda, folha de Salgueiro, flor de sabugueiro", ervas de São Roberto, erva cidreira", Lúcia Lima, folha de eucalipto, o alecrim, alfazema, e o cítrico da casca da laranja verde, papoilas e amoras silvestres e perico de Valença.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.