Na época dos romanos, La Chandeleur era uma festa em honra do deus Pã - deus dos bosques, dos campos, dos rebanhos e dos pastores. Durante toda a noite, os crentes percorriam as ruas de Roma transportando velas (chandelles, em francês). La Chandeleur tornou-se depois uma festa religiosa católica associada à Apresentação de Jesus no Templo - Candlemas - celebrado em Portugal como Dia de Nossa Senhora das Candeias.

La Chandeleur ocorre exatamente 40 dias após o Natal e é uma mistura de ambas as tradições, que evoluíram para um dia onde são celebrados os crepes - a forma redonda representa o sol e o ciclo da vida, enquanto o ato de comer e partilhar com outras pessoas comemora uma tradição histórica de papas a darem comida aos pobres todos os anos a dia 2 de fevereiro.

Algumas pessoas colocam uma moeda em cima do crepe na frigideira, enquanto outras acreditam que é necessário segurar numa moeda na mão direita ao virar os crepes com a esquerda. Se conseguir fazê-lo sem deixar o crepe cair no chão, o ano será próspero. A tradição manda comer os crepes na hora do jantar, em vez de ao pequeno almoço, e algumas pessoas não comem o primeiro crepe, preferindo guardá-lo numa gaveta ou esconderijo, para ter sorte durante ano. Os franceses em geral, cristãos e não cristãos, costumam recordar a tradição e juntar a família e os amigos para comerem crepes no dia da chandeleur.

Os franceses acreditam que a chuva durante La Chandeleur significa mais 40 dias de chuva, enquanto um dia claro e ensolarado significa que o inverno está quase no fim. Juntamente com os crepes doces ou salgados, é tradição beber sidra numa tigela redonda, em vez de num copo.

Nenhuma viagem a França está completa sem experimentar, pelo menos, um crepe. Alguns dos melhores crepes do mundo estão na capital francesa. Percorra a galeria e descubra os locais que tem de visitar na próxima viagem, para conseguir os melhores crepes da cidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.