A AirHelp indica que cerca de 107.500 passageiros de Portugal que viajaram durante o verão passado são elegíveis para receber compensações das companhias aéreas, de acordo com o regulamento europeu dos passageiros EC 261, devido a atrasos superiores a 3 horas e cancelamentos. No entanto, cerca de 60.700 ainda não reivindicaram as compensações às quais têm direito e correm o risco de perder a oportunidade de reivindicar até 600 euros por pessoa.

A AirHelp refere que se aproxima um novo verão caótico, com o crescimento das viagens em 2019 e, consequentemente, sobrelotação nos aeroportos. Por isso mesmo os passageiros devem informar-se acerca dos seus direitos.

"Embora tenhamos dado grandes passos para fortalecer e apoiar os direitos dos passageiros, ainda há muito trabalho pela frente, uma vez que 60.700 viajantes de Portugal correm o risco de perder compensações devido a perturbações em voos no último verão", afirma Karin Herbsthofer, especialista em direitos dos passageiros aéreos da AirHelp. "Muitas pessoas desconhecem o regulamento EC 261 e não sabem que podem reivindicar compensações até três anos depois da perturbação no voo. A AirHelp existe não só para educar os passageiros, mas também para ajudá-los a exercer plenamente os seus direitos e a reivindicar as compensações que lhes pertencem".

Quais os países onde os viajantes enfrentam mais perturbações?

Analisando o período de 15 de junho a 15 de setembro de 2018, a AirHelp sinaliza os 10 países onde os passageiros enfrentaram maior número de perturbações elegíveis para receber compensações. Os números são baseados em passageiros que experienciaram atrasos superiores a 3 horas e cancelamentos.

A Alemanha lidera a tabela, com mais de 560 mil passageiros elegíveis a receber compensações. Seguem-se Espanha, com cerca de 430 mil passageiros, e Reino Unido, com mais de 360 mil. Portugal também se encontra no top 10, com mais de 100 mil passageiros elegíveis. França, Itália, Suíça, Estados Unidos, Noruega e Holanda completam o top 10. Em todos os países se observa que mais de metade dos passageiros elegíveis ainda não reivindicaram as compensações às quais têm direito.

Aviação: Quais são os seus direitos enquanto passageiro?
Aviação: Quais são os seus direitos enquanto passageiro?
Ver artigo

Quais são os direitos dos passageiros?

De acordo com o regulamento europeu EC 261, atrasos superiores a três horas, cancelamentos e impedimentos de embarque podem dar direito a uma compensação de até 600 euros por passageiro.

A legislação abrange todos os voos que partem de um aeroporto da UE e todos os voos que aterram em aeroportos da UE, desde que sejam operados por companhias aéreas da UE. No entanto, se a perturbação for causada por circunstâncias fora do controlo da companhia, não serão elegíveis para compensação. O pedido de compensação pode ser submetido até três anos depois da data do voo.

Se o passageiro ficar retido num aeroporto por mais de duas horas, as companhias aéreas são obrigadas a fornecer refeições, bebidas, acesso a comunicações e acomodação, se necessário.

Fonte: AirHelp

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.