"É um prazer encontrá-los novamente a partir de 16 de dezembro, de 10:30h até 18:30h, (último acesso até às 17:15h na hora local)! Podem reservar a sua visita agora", anunciou a conta oficial do monumento mais visitado do mundo no Twitter nesta terça-feira.

"Paris brilhará de novo para as festas de fim de ano", escreveu no Twitter o vice-presidente do Turismo da capital francesa, Frédéric Hocquard.

As visitas ao monumento, que se viu afetado pela crise sanitária, diminuíram aproximadamente 80% com relação a 2019 e as receitas caíram 70%, indicou no final de outubro a Sociedade de Exploração da Torre Eiffel (SETE).

O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou na semana passada que os cinemas, teatros e museus poderão reabrir em 15 de dezembro, se a situação sanitária permitir. Um novo confinamento também deverá ser considerado nessa data e será decretado um toque de recolher entre 21h e 07h.

Antes do reconfinamento, a Torre Eiffel recebia cerca de "2.500 visitantes por dia para um monumento que pode acolher até 25 mil", segundo Jean-François Martins, o presidente da SETE.

Isto acontece devido às medidas restritivas impostas pela pandemia. A distância física fez com que os acessos à torre vindo do solo fechassem pela metade e o toque de recolher às 21h que precedeu ao reconfinamento impediu o encerramento habitual do monumento à meia-noite nos fins de semana.

A maior quebra deve-se à ausência de turistas, pois a torre recebe normalmente entre "80 e 85%" de visitantes estrangeiros, segundo a SETE, que desde então se concentra na população local.

A única vantagem atual é que por enquanto não há fila para acessar a Torre Eiffel e "a visita é mais confortável", acrescenta a empresa.

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.