A medida abrange o Museu da Chapelaria, o Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory e o futuro Museu do Calçado, que deverá abrir ao público em meados de outubro no edifício onde funciona o Welcome Center do Turismo Industrial.

Esta harmonização de preços “vem potenciar a promoção conjunta e estruturada da oferta cultural e turística do município, maximizando a fruição desses espaços por parte do público", disse hoje à agência Lusa o presidente da autarquia, Ricardo Oliveira Figueiredo.

"Tem-se verificado que há cada vez maior interligação entre as diferentes ofertas e foi por isso que decidimos apostar sobretudo em duas mudanças", explicou o autarca.

"Por um lado, instituímos os bilhetes integrados para estimular a visita a mais do que um equipamento cultural e agilizar procedimentos de pagamento. Por outro, alargámos o acesso gratuito a todos os ex-trabalhadores da chapelaria, do calçado e da metalúrgica Oliva, o que é de inteira justiça para quem, em diferentes períodos da história, tanto contribuiu para a afirmação de três setores determinantes no desenvolvimento da nossa cidade", realçou.

No que se refere a entradas gratuitas, uma das mudanças é que todos esses equipamentos passam a ter entrada livre ao domingo de manhã, até às 13:00, qualquer que seja a proveniência do visitante.

Já o público que faça prova de ser natural ou residente em S. João da Madeira, e que até agora só acedia gratuitamente ao Museu da Chapelaria, tem entrada livre em qualquer um dos três museus da cidade, qualquer que seja o dia e a hora em que o visite.

Essa isenção total de pagamento também se tornou mais abrangente, aplicando-se igualmente a crianças até aos 12 anos, a grupos organizados de escolas ou instituições de solidariedade social e ainda a ex-funcionários da extinta empresa Oliva e das indústrias da chapelaria e do calçado, onde quer que esses trabalhadores tenham exercido as suas funções profissionais.

No que se refere a entradas pagas individuais, por sua vez, sobe de um para dois euros o bilhete para o Museu da Chapelaria, mas desce de quatro para dois o acesso ao Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory. A entrada no anunciado Museu do Calçado também custará dois euros.

A compra de bilhetes combinados permitirá, contudo, visitar esses equipamentos a preços ainda mais reduzidos: quem comprar um ingresso conjunto para os três museus pagará apenas quatro euros em vez de seis e quem quiser aceder a dois espaços no mesmo dia poderá fazê-lo por apenas três euros em vez de quatro.

“O que resulta daqui é que o acesso a estes museus fica mais barato quando se adquire um bilhete conjunto, o que é especialmente relevante, considerando que, no caso do Museu da Chapelaria e da coleção de Arte Bruta da Oliva Creative Factory, estamos a falar de propostas que são as únicas do seu género na Península Ibérica", sublinhou o presidente da Câmara.

Veja também: Os dez museus mais visitados do mundo

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.