Intitulada "Drawing the World" ("Desenhando o Mundo", em tradução livre), a exposição ficará patente ao público a partir de sexta-feira, até 15 de outubro, no Musée National d’Histoire et Art (MNHA) do Luxemburgo, resultante de uma parceria estabelecida entre ambas as instituições.

Fonte do Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), contactada pela agência Lusa, indicou que a exposição, no Luxemburgo, será acompanhada por um ciclo de conferências dedicadas a temas de história da arte portuguesa.

Entre as peças a apresentar na exposição contam-se obras como raros marfins de produção africana do início do século XVI, joias, marfins e mobiliário de origem indo-portuguesa, uma tela com a vista de Goa, antigo território sob administração portuguesa na índia.

Serão também exibidos um conjunto de têxteis e porcelanas de fabrico chinês, peças japonesas nambam, como uma espingarda de cano lacado, e uma amostra representativa da importação de gemas do Brasil, nomeadamente uma custódia incrustada e joias de adorno feminino.

No primeiro núcleo da exposição, segundo a mesma fonte, vai destacar-se um conjunto de alabastros ingleses do século XV, ilustrando a abertura do mercado português às mais sofisticadas produções europeias, e obras de ourivesaria gótica de oficinas portuguesas.

Conceição Borges de Sousa, Luísa Penalva e Miguel Soromenho são os comissários desta exposição sobre o país "com as fronteiras mais antigas da Europa".

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.