A Lousitânea, Liga de Amigos da Serra da Lousã, é quem organiza a Corrida do Entrudo que há mais de uma década recria o entrudo serrano onde a máscara de cortiça é a marca mais forte desta tradição.

Corrida do Entrudo
créditos: ©António Caldeira

O conhecimento desta tradição foi recolhido em testemunhos dos mais velhos. “Sabemos que eram feitas de cascas de árvores. Uma parte significativa era da cortiça dos sobreiros.”

Corrida do Entrudo
Ecomuseu da Lousitânea em Aigra Nova créditos: Andarilho

Jorge Lucas, da Lousitânea, recorda-se “de uma vez um habitante ter dito que até os velhos cortiços das colmeias das abelhas serviam para ocultar a cara”.

Agora, para além da máscara de cortiça, outro procedimento é “ir ao baú procurar a roupa velha dos nossos avós. As mulheres vestem-se de homens e os homens vestem-se de mulher para que ninguém saiba quem anda a fazer as patifarias e a ler as quadras durante a corrida.”

Corrida do Entrudo
créditos: ©António Caldeira

O retomar da tradição é um projeto que dura há alguns anos e Jorge Lucas foi um dos pioneiros. O objetivo é também restituir às aldeias, despovoadas, restituir o espírito do carnaval que animava as várias comunidades. A própria escola do nome tem a ver com isso. “Chamamos a Corrida do Entrudo porque a prática era que os jovens iam percorrer as aldeias vizinhas. Daí o “correr”. Iam ao encontro dessas aldeias, a título de invasão de espaço, a espalhar as quadras jocosas que são os mexericos que toda a gente sabe mas ninguém quer falar.”

Corrida do Entrudo
créditos: Gonçalo Sousa

Este é outro trabalho realizado durante o ano. Recolhem-se estas histórias no convívio com os poucos habitantes que ainda residem nestas aldeias. Depois, “escrevemos umas quadras e elas são ditadas ou cantadas.  Depende do espírito do folião.” Os dizeres podem ser acompanhados com o som de concertinas ou de outros instrumentos “mal tocados. Uma das práticas é fazer barulho. Não precisa de tocar música, basta fazer barulho. Vamos correr às aldeias e soltar essas quadras.”

Corrida do Entrudo
Pena e os Penedos de Góis créditos: Andarilho

A Corrida do Entrudo passa pela bonita aldeia da Pena, próximo dos Penedos de Góis. Faz parte da rede das Aldeias de Xisto mas tem pouco mais de uma dezena de habitantes. Os foliões vão ainda desencantar o Esporão, a Cerdeira do concelho de Góis e Ponte de Sótão. Regressam depois a Aigra Nova onde habitualmente residem três a quatro pessoas. Com a Corrida do Entrudo é retomada a prática habitual da transgressão dos jovens.

Corrida do Entrudo
créditos: ©António Caldeira

“Também faz parte da tradição criar algum desarrumo. É uma coisa que temos evitado fazer nos últimos anos devido à idade avançada dos últimos habitantes que ainda resistem nessas aldeias. A corrida termina ainda de manhã na aldeia da Aigra Nova, onde teve início. A festa continua com um almoço serrano. Vai haver porco no espeto, sopas.

Corrida do Entrudo
créditos: ©António Caldeira

Porque escasseiam os habitantes a Corrida deixou de ser um exclusivo masculino e envolve gente de fora. “Este ano há foliões de fora da região. Famílias que querem vestir as máscaras e participar no grupo”. O número de participantes é limitado e “este ano vamos ultrapassar os 40 elementos”.

Para que a tradição se mantenha fiel há um conjunto de regras a cumprir. E também um esforço hercúleo que apenas vi uma vez alguém a ter sucesso: subir o pau cheio de gordura. “É o famoso pau do presunto e do bacalhau onde todos os anos são desafiados alguns jovens a tentar chegar ao topo do poste para conseguir sacar o bacalhau e o presunto.”

O domingo termina com um baile e a queima do entrudo, “um boneco, a que chamam entrudo, que vai ser queimado como forma de encerramento do evento. Também vai haver o baile das máscaras, baile dançado, onde vamos ouvir muito fado serrano e modas serranas. Com o acompanhamento de gaiteiros, tocadores de concertinas... um conjunto vasto de pessoas que já vestem a camisola desta corrida do entrudo nas aldeias de xisto de Góis.”

Corrida do Entrudo
créditos: Andarilho

O entrudo nas aldeias de xisto de Góis faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.