O castelo é também o ADN de Linhares da Beira.

Linhares da Beira
Castelo assente na base granítica créditos: Who Trips

Revela a robustez destas gentes ao estar assente num maciço granítico.

Linhares da Beira
Interior do castelo créditos: Who Trips

A construção remonta ao séc. XI mas foi profundamente requalificado dois séculos depois para vigiar a fronteira com o Reino de Leão.

As duas torres, a de menagem e a do relógio, têm uma excelente vista para o vale em direcção a Viseu.

Linhares da Beira
Janela manuelina créditos: Who Trips

Em Linhares destacam-se ainda três solares que servem de montra para algumas das nove bonitas janelas manuelinas.

Logo à chegada, deparamos com um desses solares onde hoje estão as instalações do Inatel.

Linhares da Beira
Onde passava a estrada dos almocreves créditos: Who Trips

É também por aqui que passava a estrada dos almocreves, que fazia a ligação entre o Alto Mondego e a Cova da Beira. É um caminho medieval que aproveita parte do percurso de uma calçada romana.

Linhares da Beira
Lugar de reunião do Fórum créditos: Who Trips

Os romanos deixaram em Linhares da Beira um património raro que está bem conservado e que marcou a autonomia política e administrativa da comunidade local. É o Fórum onde os chamados homens bons tomavam decisões sobre a comunidade e faziam aplicar a justiça.

Linhares da Beira
Pelourinho créditos: Who Trips

Mesmo em frente do quadrado de bancos de pedra onde os homens bons se reuniam está o pelourinho. Está no meio do largo, foi edificado em 1510 e tem a esfera armilar e a cruz de Cristo, sinais de uma construção manuelina. Corresponde a uma segunda fase de afirmação local. O foral é de 1169 mas foi renovado por D. Dinis.

Linhares da Beira
Recolha de produtos agrícolas créditos: Who Trips

Convém subir em direcção ao castelo não pelo caminho mais curto mas pelo meio da povoação. Temos o prémio de ir ao miradouro com vista para a Serra da Estrela e ver alguns habitantes no trabalho agrícola.

Linhares da Beira
Habitante de Linhares da Beira créditos: Who Trips

Linhares da Beira tem 150 habitantes e a agricultura é a principal actividade económica. Alguns habitantes trabalham fora da aldeia.

Linhares da Beira
Casa do Judeu créditos: Who Trips

Linhares tem ruas e casario bem preservado. É exemplo a entrada para a Rua da Judiaria. Em cima está uma casa com uma janela manuelina. É a Casa do Judeu e tem um arco por onde se entra na Rua da Judiaria.

Linhares da Beira
Largo da Igreja Matriz créditos: Who Trips

No património religioso destacam-se duas igrejas. A que sobressai é a Igreja Matriz porque está no alto, ao lado do castelo. A origem é do séc. XII, foi profundamente remodelada cinco séculos depois e tem pinturas em madeira atribuídas a Grão Vasco.

Por último, uma observação para quem gosta de engenharia. Ao longo da aldeia há vários canais de água e que aproveitam a água que vem da Serra. Muitos canais são subterrâneos e têm pequenas portas giratórias de metal. Servem para orientar o fluxo para a irrigação dos terrenos na zona vizinha da aldeia.

Linhares da Beira
Casa tradicional créditos: Who Trips

Linhares da Beira pertence ao concelho de Celorico da Beira e faz parte das 12 aldeias históricas de Portugal.

Linhares está entre o céu e a terra faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, Linhares está entre o céu e a terra, pode ouvir aqui

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.