Imagem: A passear por Arouca

Sim, porque andar numa carrinha pelo país tem-se revelado um verdadeiro sonho desde que a Road Trip Gap Year Portugal powered by MOCHE começou. A nossa viajante Marta veio a Lisboa aos Insties Gerador 2020 receber o prémio de Melhor Retrato, com uma fotografia que tirou na Mauritânia, e o Ricardo não hesitou na hora de explorar novas oportunidades para trabalhar as suas soft skills, tendo embarcado num curso intensivo de Expressão Dramática, que vai certamente pôr em prática nas próximas palestras da Road Trip.

No domingo à noite, já de volta à carrinha de todas as aventuras, retomaram o percurso e seguiram estrada fora até Carregal do Sal, no distrito de Viseu, para mais uma semana de Road Trip Gap Year Portugal, naquela que é a terra dos gappers por excelência. Afinal, foi em Carregal do Sal, terra famosa pelo vinho do Dão, que surgiu a Associação Gap Year Portugal. Depois da manhã a jogarem em casa, aproveitaram a tarde para dar uma voltinha pelas margens do Rio Mondego, onde desfrutaram da natureza que, por aqueles lados, pede sempre para ser contemplada.

A noite foi passada no Carregal do Sal, onde desfrutaram de duas noites de descanso dentro de quatro paredes em casa de um dos voluntários da Gap Year Portugal. Como nem tudo são rosas, o dia seguinte em Tondela brindou-os com muita chuva, um telemóvel partido e poucas oportunidades para darem um passeio e explorarem a zona um pouco mais. Ninguém disse que a vida sobre rodas era fácil.

Tudo melhorou em Arouca, onde foram recebidos de braços abertos por uma palestra repleta de alunos e uma Associação de Estudantes pronta a servir de guia e a ajudar a Marta e o Ricardo a descobrirem Arouca, vila da conhecida Serra da Freita e dos muito procurados Passadiços do Paiva.

A primeira paragem tinha de envolver comida, ou não fossem os dois de boa boca e cheios de vontade de conhecer o mundo pelos seus sabores. O restaurante Alto da Estrada, muito visitado por aquelas bandas, foi o escolhido para desfrutarem de um bom bacalhau. Mas não ficaram por aqui. Como refeição que é refeição nunca está terminada sem uma apetitosa sobremesa, não resistiram ao doce típico Barrigas de Freira na Casa dos Doces Conventuais de Arouca.

Parque Eólico de Moimenta da Beira
créditos: DR

Lembram-se dos anos em que uma visita de estudo na escola era pretexto para conhecer algo novo? Assim se sentiram o Ricardo e a Marta quando perceberam que na quinta-feira não poderiam ir dar a sua palestra à escola porque os alunos partiram para uma. Mas não ficaram parados. Visitaram o Parque Eólico de Moimenta da Beira, que não hesitam em recomendar, pelas suas torres com obras assinadas pelos artistas portugueses Vhils e Joana de Vasconcelos. As fotos tiradas comprovam toda a sua beleza, que fica assim enquadrada na paisagem circundante.

Ainda perto do parque, ficaram à conversa com algumas velhotas que partilharam histórias com eles, antes de rumarem para Bragança. É também disto que é feita a vida na estrada e até mesmo um gap year – colecionar histórias e amigos pelo caminho.

Três horas mais tarde chegavam a Bragança, depois de estradas estreitas, buracos vários, mas com uma travessia do apaixonante Douro a contrabalançar qualquer peripécia. Tendo chegado ao final do dia, seria de esperar que fossem descansar e preparar-se para a palestra do dia seguinte, mas tal como nos têm habituado nas últimas semanas, a energia desta dupla não se esgota e ainda encontraram forças para trabalhar num café local e para nadar um bocadinho (sabiam que o Ricardo está a treinar para a prova Iron Man?). Parar? Parar só mesmo depois de um belo wrap de salmão fumado com queijo Philadelphia e abacate, antes de uma noite na carrinha, estacionada a olhar para o castelo. O final de noite perfeito, nas palavras da Marta.

Bragança
créditos: DR

O último dia da semana termina assim em Bragança, numa escola onde a Marta já tinha estado dois anos antes, sempre pronta a receber de forma acolhedora e com as perguntas mais fora da caixa com que se depararam ao longo de todo o percurso. Terminada a semana, a vontade de regressar já se instalou.

Na semana seguinte a Road Trip Gap Year Portugal começou no Gerês, mas as histórias por lá vividas ficam para o próximo relato. Acompanhem tudo aqui no SAPO Viagens, no Instagram da @roadtrip_gapyear e nas páginas dos nossos aventureiros, @boleiasdamarta e @ricardosilvaclc.

Artigo escrito por Joana Firmino Ribeiro, da Associação Gap Year Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.