Onde ficam e como se formaram estas grutas?

As grutas de Waitomo estão localizadas abaixo da paisagem verdejante de King Country, uma das principais regiões agrícolas da Nova Zelândia e uma área abundante em rocha calcária. As estruturas cavernosas que vemos hoje começaram a formar-se há cerca de 30 milhões de anos, a partir de ossos e conchas de fósseis marinhos que se solidificaram em rochas sedimentares, após acumularem-se no fundo do mar.

À medida que a terra se movia e os vulcões entravam em erupção, enormes lajes de calcário foram levantadas do mar. E depois, com o passar do tempo, a água que escoava pelas fendas das rochas foi progressivamente alargando esses canais até que se formaram as enormes grutas de Waitomo.

Quem descobriu as grutas? 

O sistema composto por mais de 300 cavernas foi descoberto no final de 1800 pelo chefe Māori  Tane Tinorau, que era proprietário daquelas terras. Foi ele que as batizou com o nome de Waitomo: “Wai” é a palavra Māori para “água”, e “tomo” significa “buraco no chão”.

As cavernas foram abertas aos turistas em 1889, com os Māori locais servindo de guias aos visitantes. Muitos dos funcionários que trabalham nas cavernas hoje são descendentes diretos do chefe Tane Tinorau e da sua esposa Huti.

Waitomo
créditos: Waitomo.com

E os pirilampos que habitam nas grutas, de onde vem?

Os pirilampos que se encontram nas grutas Waitomo são as larvas de uma espécie de mosquito chamada “Arachnocampa Luminosa”, que é exclusiva da Nova Zelândia. 

Estes insetos passam a maior parte de suas vidas como larvas (juvenis), crescendo até atingirem o tamanho de um fósforo. 

O brilho que vemos, vem da cauda do inseto, que é bioluminescente, ou seja, as substâncias químicas que ele produz reagem com o oxigénio do ar para gerar luz. Essa luz atrai outros insetos, que ficam presos nos fios pegajosos que o pirilampo tece para ficar pendurado, tal como uma aranha, no teto da caverna.

As Grutas Waitomo são o ambiente perfeito para os pirilampos porque são escuras, húmidas e protegidas. Isso significa que as luzes dos pirilampos podem ser vistas e os fios que tecem e usam para apanhar outros insetos e se alimentar, não ficam secos ou são destruídos pelo vento. Para além disso, o rio que flui pelas cavernas traz muitos insetos voadores como mariposas e moscas, que garantem abundância de comida aos pirilampos. 

Waitomo
créditos: Cave World New Zealand

Como posso visitar as Grutas Waitomo?

As cavernas podem ser alcançadas em pouco menos de três horas a partir de Auckland, a maior cidade da Nova Zelândia.

Vários operadores turísticos, como a GreatSights New Zealand, oferecem excursões organizadas para as grutas que partem diariamente de Auckland e Rotorua, mas quem viaja de forma independente pode facilmente apanhar um autocarro do InterCity Coachlines até às grutas. Os bilhetes podem ser adquiridos on-line aqui.

Que mais há para fazer na região?

A região de Waitomo oferece uma série de atividades divertidas. 

Faça uma caminhada a cavalo por paisagens incríveis, descubra a vida rural da Nova Zelândia no espetáculo de cultura neozelandesa do Woodlyn Park, visite Altura Gardens and Wildlife Park para conhecer melhor os animais desta área ou aventure-se numa descida de rafting e explore as trilhas de caminhada da região.

Artigo publicado originalmente no blog The Travellight World

O mundo inteiro no seu email!

Subscreva a newsletter do SAPO Viagens.

Viaje sem sair do lugar.

Ative as notificações do SAPO Viagens.

Todas as viagens, sem falhar uma estação.

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOviagens nas suas publicações.