Varsóvia é o coração pulsante da Polónia. É um centro intelectual, jovem e vibrante, um espaço cultural e musical que tem muito para oferecer. O que faz dela uma cidade tão interessante é a combinação permanente entre o novo e o velho. Não se trata apenas de uma cidade antiga que renasceu das cinzas depois de uma grande guerra, mas muito mais do que isso.

Se procura um destino diferente, não deixe de visitar Varsóvia, reserve um voo na TAP e parta à descoberta desta surpreendente capital.

Veja aqui tudo o que não pode perder.

FESTIVAL BEETHOVEN

O Festival Beethoven — também conhecido como o Festival da Páscoa — é um evento de grande prestígio musical e cultural.
Criado em 1997, recebe músicos de renome internacional, tendo-se tornado rapidamente num dos maiores festivais de música clássica da Europa e um dos eventos culturais mais significativos da Polónia.
O programa cuidadosamente selecionado inclui sinfonias, concertos de câmara, oratórios, óperas, simpósios e exposições e ainda master classes para jovens artistas.

O festival decorre entre 7 e 19 de abril de 2019.

Varsovia
créditos: PxHere

ROTA REAL - TRAKT KRÓLEWSKI

Trakt Królewski (Rota Real) é, sem dúvida, a parte mais bonita da cidade. Abrange a área em que está localizada a maioria dos edifícios e monumentos importantes de Varsóvia. As três residências que dão à rota o seu título "real" são o Castelo Real, o Palácio Lazienki e o Palácio Wilanow.

A rota começa na Cidade Velha — centro histórico e Património Mundial da UNESCO — e estende-se por mais de um quilómetro. O Castelo Real, primeira paragem da rota, residência da realeza polaca entre os séculos XVI e XVIII e tal como o resto do centro histórico, foi completamente destruído pelo exército alemão durante a II Guerra Mundial. A sua reconstrução teve lugar na década de 1980 após a queda do regime comunista e os seus interiores abrigam uma coleção de retratos dos reis polacos e uma outra de pinturas do século XVIII que inclui mestres como Rembrandt, Van Dyck e Joos van Cleve.

No caminho da Rota Real estão também a Universidade de Varsóvia, a Igreja de Santa Ana, a Igreja de Santa Cruz, o monumento dedicado a Nicolau Copérnico, a Academia Polaca de Ciências, a Rua Nowy Swiat — onde se encontram alguns dos melhores bares e cafés da cidade — a Avenida Ujazdowskie, a Praça das Três Cruzes e ainda a Igreja de St Alexander.

A rota termina no Parque Real Lazienki, o maior e mais encantador parque de toda a Varsóvia. Foi projetado no século XVII em estilo barroco e abriga — para além de um palácio — um anfiteatro neoclássico e orangeries. Muitas vezes, no verão, há aqui aulas gratuitas de yoga e meditação.

Varsovia
créditos: The Travellight World

MUSEUS

Em Varsóvia são vários os museus que merecem uma visita, mas há três que se destacam: O Museu da Revolta de Varsóvia de 1944, o Museu da História dos Judeus Polacos e o Centro de Ciências Copérnico.

O Museu da Revolta de Varsóvia de 1944 é dedicado a um episódio crucial da história polaca e tem o lema "nós queríamos ser livres, e devemos esta liberdade a nós mesmos”. O museu usa design multimédia para replicar a atmosfera da revolta e permite ao visitante ver alguns dos bunkers usados ​​na insurreição, ler excertos de jornais impressos na época e entender a cronologia de batalha.

Já o Museu da História dos Judeus Polacos fica no centro do antigo gueto judeu de Varsóvia e é um museu aberto e interativo que serve igualmente como centro cultural. Organiza vários debates, palestras, workshops e outros eventos temporários. A exposição principal mostra a história milenar dos judeus na Polónia.

Completamente diferente é o Centro de Ciências Copérnico — o maior museu da ciência da Polónia. O museu celebra e homenageia o importante astrónomo polaco Nicolau Copérnico e apresenta exibições permanentes e temporárias que conseguem impressionar adultos e crianças, como é o caso do “mundo em movimento”, que tem um simulador de terramoto. O centro possui igualmente um planetário de última geração e promove com regularidade eventos e workshops.

PRAÇA DA CIDADE VELHA

Até a criação da Cidade Nova, esta praça era o epicentro da vida comercial em Varsóvia.
A parte mais histórica da Cidade Velha, está rodeada por casas coloridas em estilo renascentista e barroco. Todos estes edifícios são réplicas dos originais, totalmente destruídos durante a Segunda Guerra Mundial.

A figura da sereia na fonte, que decora o centro da praça, tem um significado especial para Varsóvia. Conta a lenda que a sereia, conhecida localmente como Syrenka, estava a nadar no Rio Vístula em direção à cidade quando foi aprisionada por um comerciante e posteriormente salva por um pescador. Em sinal de gratidão, prometeu proteger todos os pescadores dali e, por extensão, todo o povo de Varsóvia.

Varsovia
créditos: PxHere

PALÁCIO DA CULTURA E CIÊNCIA

Este icónico edifício foi um "presente" de Estaline na era comunista e até hoje divide a opinião entre os moradores da cidade. Uns amam, outros odeiam, mas é impossível esta obra arquitetónica passar despercebida. Para vistas sublimes da cidade, compre um bilhete e dirija-se à plataforma de observação localizada no 30.º andar.

Varsovia
créditos: PxHere

CHOPIN

Varsóvia respira música e principalmente a música de Frédéric Chopin, o famoso compositor polaco. Referências a si e à sua obra estão por todo o lado, desde bancos de jardim com botões que podemos carregar para ouvir as suas composições até concertos que acontecem regularmente em vários locais de Varsóvia, nomeadamente, no centro de música de Nowy Swiat, que realiza concertos noturnos durante todo o ano. Admire a estátua que lhe foi dedicada no Parque Lazienki ou pare na Igreja da Santa Cruz, na Rota Real, onde há uma pequena placa com a seguinte inscrição “Aqui repousa o coração de Frédéric Chopin". O corpo do compositor polaco pode estar em Paris, onde ele morreu, mas o seu coração descansa em Varsóvia. Finalmente, para entender tudo sobre o próprio homem e ver o seu último piano, visite o Museu Chopin, na Rua Okólnik.

DISTRITO DE PRAGA

Apesar da maioria das atrações se encontrar no lado esquerdo do rio Vístula, o lado direito não deve ser negligenciado. Até porque é aqui que se encontra o distrito de Praga.

Praga foi durante décadas uma das piores áreas da cidade, mas hoje está na moda. É considerado um lugar cool e jovem, com muito para descobrir. A melhor street art produzida por artistas polacos e internacionais encontra-se aqui, assim como murais dos tempos comunistas, bares alternativos e museus originais, como o Museu do Neon.

Se gosta de lugares menos turísticos, não perca o distrito de Praga.

Varsóvia desde 70€