Localizado no pitoresco distrito de Wanhua, o mais antigo de Taipei, o templo atrai muitos locais e turistas e é comum, no caminho para lá, encontrar vendedores de rua que vendem frutas, flores e incenso para as ofertas dos crentes. Chegar até aqui é muito fácil pois existe uma estação de metro com o nome do templo que fica a poucos metros do santuário.

À porta de Longshan existe uma queda de água e um lago com carpas onde os visitantes podem relaxar e preparar o seu corpo e mente antes de entrar para orar.

Templo Longshan
créditos: Travellight e H. Borges
Templo Longshan
créditos: Travellight e H. Borges

Longshan é dedicado Guanyin - a Deusa da Misericórdia. O nome chinês “Guanyin” significa “(Aquele Que) Percebe os Sons do Mundo". Guanyin é muitas vezes referida como a "divindade budista mais amada" e são-lhe atribuídos poderes miraculosos para ajudar todos quantos a ela recorrem.

Este templo foi construído inicialmente em 1738 e reconstruído — tal como acontece com a maioria dos templos em Taiwan — várias vezes após a sua destruição por terremotos, tufões e até mesmo por bombardeios da Segunda Guerra Mundial. A estrutura actual data da década de 1920 e apresenta elaboradas esculturas de pedra e madeira, poemas chineses escritos nas paredes e um telhado adornado com dragões e outras figuras coloridas.

Templo Longshan
créditos: Travellight e H. Borges
Templo Longshan
créditos: Travellight e H. Borges

Um detalhe curioso do templo são os dois pilares de bronze e os porta-incensos que ficam do lado de fora do salão principal, que retratam um motivo comum: O Louco Segurando o Céu. A aparência de estilo ocidental dos "tolos" não é coincidência. Dizem que eles representam os holandeses que ocuparam Taiwan no século XVII.

No salão principal do templo, onde as estátuas de Buda estão localizadas, podemos encontramos centenas de velas designadas por “velas de luz". Os locais acreditam que quem tem uma “vela de luz" colocada no salão é abençoado para sempre pelo Buda.

Templo Longshan
créditos: Travellight e H. Borges

Outra crença popular, praticada pelos visitantes do templo, é atirar um pedaço de madeira em forma de meia lua ao chão. Acredita-se que se a madeira cair para o lado pintado de vermelho o desejo formulado será atendido.

Sigam as minhas aventuras mais recentes no Instagram e no Facebook 

Artigo originalmente publicado no blogue The Travellight World

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Viagens. Semanalmente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.