A natureza é um dos pontos fortes de “Frozen”. E mesmo que nos escape todo o universo infantil a que as crianças nos sujeitam, ninguém terá ficado indiferente às paisagens pintadas a gelo que dão o pano de fundo à ação. Não terá a mesma importância das personagens, mas se não fosse ela seria impossível atingir o mesmo impacto. E agora que a prometida sequela está quase a invadir as salas de cinema, não há razões para pensar que será diferente. A expectativa é tão grande que o teaser de “Frozen 2” teve 116.4 milhões de visualizações em apenas 24 horas, o que faz dele o trailer mais visto de sempre. A luz, a neve, os castelos, as pessoas... foi a Noruega que permitiu fazer de “Frozen”, um sucesso nunca antes visto.

Por outro lado, o filme da Disney apenas fez jus à grandiosidade do país. Por essa razão, tanto em “Frozen” como “Frozen 2”, e apesar de seis anos separarem os dois filmes, a equipa criativa passou algum tempo na Noruega para conseguir absorver a cultura e as tradições locais. Paisagens poderosas, lendas de outros tempos... a história deste país é apaixonante e, aqui é possível ver o passado e o presente de mãos dadas, sem que nenhum tire o lugar ao outro; tudo existe na medida certa.

Animada realidade ou realidade animada? Ambas!

O filme é passado no outono. Ou seja, se decidir planear a sua viagem para agora, a probabilidade de reconhecer as cores da estação da película são elevadas. É também a partir desta altura que, devido à baixa da temperatura, as sombras se evidenciam e a mistura de cores é explosiva. Os bosques noruegueses tornam-se ainda mais encantados e misteriosos. Para além disso, meses de verão são sempre mais dispendiosos, o que dá graça suplementar ao outono.

Estes são alguns dos locais mais emblemáticos, não só do país, como dos dois filmes. Ponto de partida: Oslo. Aperte o cinto porque a viagem vai começar.

Castelo e Fortaleza Akershus, Oslo

Uma fortaleza medieval impõe-se na capital norueguesa, estrategicamente situada frente ao porto. No seu interior encontra-se o Museu da Resistência — à ocupação alemã — e o Museu da Defesa. Foi cenário de inúmeras batalhas e, em tempos, funcionou ainda como prisão. Construído no século XIV, o castelo foi transformado em palácio renascentista no século XVII.

Akerhus Oslo Noruega
créditos: Riggwelter at wts wikivoyage /CC BY-SA 4.0

Igreja de Santo Olavo, Balestrand

Este templo igreja anglicano, em Balestrand, no condado de Sogn og Fjordane, foi construído em 1897 e serviu de inspiração para a capela, na cena da coroação da princesa Elsa, em “Frozen”. Olavo é ainda o boneco de neve de estimação e o melhor amigo das irmãs da protagonista.

Norsk Folkemuseum, Oslo

Uma visita ao museu do folclore é a melhor forma de descobrir os segredos que se escondem em cada canto da Noruega. Delicie-se com as roupas e os utensílios tradicionais, e não deixe de percorrer um museu ao ar livre que conta com mais de 150 edifícios e uma “old town” de Oslo, que explica, em si mesma, a história deste povo.

Folkemuseum, oslo, noruega
créditos: David Clay /CC BY-SA 2.0

Fiordes

Ao longo da costa norueguesa existem mais de mil fiordes. Os mais importantes — Nærøy, Sogn, Lyse e Geiranger — são grandes lagos, dotados de silêncio e beleza que, no fundo, se tratam de braços de mar que entram costa dentro, ficando cercados de imponentes penhascos. Apesar de parecerem selvagens e intocáveis, há inúmeras povoações espalhados pela zona, que não dispensam uma visita. A importância dos fiordes é tanta que são o símbolo do país, evocando as imagens do passado da Noruega: um tempo em que os camponeses ali viviam... e ainda vivem!

fiordes noruega
créditos: Mariordo/ CC BY-SA 4.0

Florestas e Trolls (para todos os gostos!)

Os trolls estão presentes no dia-a-dia norueguês e é impossível escapar-lhes. Se para uns não passam de gigantes horríveis, de grandes orelhas e narizes avermelhados, para a grande maioria são seres generosos e os guardiões da floresta, habitantes do território ainda antes de ser povoado por pessoas. Tidos como estranhas criaturas que viviam em lugares peculiares, conta a lenda que as montanhas eram a sua casa. Uns maiores, outros mais pequenos, mas todos muito velhos, os trolls não toleravam a luz do dia: se não entrassem nas montanhas antes do Sol raiar, rachavam-se ou transformavam-se em pedra. Entre as suas muitas habilidades sobrenaturais, conseguiam transformar os seus corpos... Ainda hoje há quem garanta ter visto estes seres a vaguear pela floresta, mas atenção: mesmo que não se deixem encontrar, os trolls podem sempre ver-nos. Fica feito o aviso.

troll noruega

Svalbard: renas e não só, made in Norway

Visita de viajantes há tempos distantes, o arquipélago de Svalbard apresenta a natureza ártica como pano de fundo, tendo uma vida animal única e albergando alguns povoados mineiros. Svalbard recebeu a certificação de Destino Sustentável e, para além das três mil pessoas que por lá moram, são milhares os ursos polares e as renas que fazem as delícias tanto de habitantes e turistas. Hoje é um centro moderno e bastante dinamizado, tanto em negócios como atrações culturais. Pratos típicos do Ártico são servidos em muitos dos bares e restaurantes existentes, entre os quais se destacam o restaurante japonês mais a norte do mundo inteiro e ainda uma cervejaria local.

Prepare-se para a sequela mais esperada dos últimos tempos e comprove, ao vivo e a cores, que as histórias de encantar existem. Vá conhecer Oslo e descubra toda a sua magia, a menos de quatro horas de distância. Porque a aventura também pode ser uma animação.

Oslo desde 80€